PUBLICIDADE
Topo

Jamie Lee Curtis achou que John Carpenter a demitiria de "Halloween"

Jamie Lee Curtis em trailer de "Halloween" - Reprodução
Jamie Lee Curtis em trailer de "Halloween" Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

05/10/2018 12h57

Quarenta anos depois do lançamento do clássico "Halloween", de 1978, é difícil imaginar qualquer atriz que não seja Jamie Lee Curtis no papel icônico de Laurie Strode. A própria estrela, no entanto, não achou que seu trabalho estava garantido quando as filmagens do longa começaram.

"Eu a liguei um dia para parabenizá-la, dizer quão incrível ela tinha sido nas filmagens, e ela achou que eu estava ligando para demiti-la", contou o diretor John Carpenter em entrevista ao "Entertainment Weekly".

"Eu lembro que o meu telefone tocou, e minha colega de quarto atendeu. Ela se chamava Tina. Tina disse: 'Jamie, John Carpenter quer falar com você'", relembra Curtis. "Isso me assustou, eu achei que ele ia me demitir. Eu sempre ouvia casos de pessoas sendo demitidas no meio das filmagens. Eu atendi morrendo de medo, e ele disse: 'Ei, querida, é o John. Eu queria dizer para você o quanto o dia de hoje foi bom. Estou muito feliz'".

Curtis retornou para o papel de Laurie Strode outras três vezes: em "Halloween II: O Pesadelo Continua" (1981), "Halloween H20: Vinte Anos Depois" (1998) e "Halloween: Ressurreição" (2002). Seu quinto filme na pele da personagem, intitulado simplesmente "Halloween", chega aos cinemas em 25 de outubro.

O novo filme ignora os acontecimentos das sequências do clássico de 1978, incluindo aquelas das quais Curtis participou. Aqui, vemos Strode voltando a enfrentar o serial killer MIchael Myers (Nick Castle), dessa vez com a ajuda da filha (Judy Greer) e da neta (Andi Matichak).

"A Laurie que conhecemos em 2018 é uma mulher que passou por stress pós-traumático. Ela sofreu um trauma e ninguém quis falar com ela sobre isso, todos esses anos. Ela nunca se recuperou de verdade. Ela está esperando há quarenta anos, sabendo que esse pesadelo ia retornar", esclarece Curtis.