PUBLICIDADE
Topo

Filmes e séries


Nova aposta do terror, Michael Chaves vai dirigir "Invocação do Mal 3"

Vera Famiga e Patrick Wilson em cena de "Invocação do Mal" - Divulgação
Vera Famiga e Patrick Wilson em cena de "Invocação do Mal" Imagem: Divulgação

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

03/10/2018 18h50

O diretor Michael Chaves foi o escolhido para comandar "Invocação do Mal 3". James Wan, diretor dos dois primeiros filmes da franquia, vai deixar o cargo para servir como produtor do novo episódio da franquia milionária de terror.

Chaves foi descoberto por Wan graças ao premiado curta "The Maiden", em que um corretor imobiliário precisa vender uma mansão assombrada. O jovem cineasta tanto passou no teste como foi escalado para "A Maldição da Mulher da Meia-Noite", que chega aos cinemas em em abril de 2019.

"A habilidade de Chaves em transmitir emoção para a história, além de saber assustar, faz dele a pessoa perfeita para dirigir o próximo 'Invocação do Mal'", disse Wan em comunicado.

Michael Chaves posa ao lado da atriz Linda Cadellini e do diretor James Wan - Reprodução/Instagram
Michael Chaves posa ao lado da atriz Linda Cadellini e do diretor James Wan
Imagem: Reprodução/Instagram

O roteiro será responsabilidade de David Leslie  Johnson, de "Invocação do Mal 2" e "Aquaman" -- outro blockbuster sob a batuta de Wan. A terceira parte da saga vai seguir novamente os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren. Patrick Wilson e Vera Farmiga voltarão a interpretar o perturbado casal.

"Eu sou um grande fã dos filmes 'Invocação do Mal'", disse Chaves em comunicado. "Os projetos formam a rara combinação que entrega tanto coração quanto ótimos sustos. É muito animador e uma honra trabalhar com James Wan e a ganga da [produtora] New  Line mais uma vez".

"Invocação do Mal" estreou em 2013 com um orçamento modesto de US$ 20 milhões, arrecadando mais de US$ 320 milhões nos cinemas mundiais. Desde então, a New Line vem apostando em filmes derivados do mesmo universo, como "A Freira", que arrecadou até agora quase US$ 350 milhões.

Filmes e séries