PUBLICIDADE
Topo

Ódio a "Star Wars: Os Últimos Jedi" foi inflado por robôs russos, diz estudo

Cena de "Star Wars: Os Últimos Jedi" - Jonathan Olley/Lucasfilm
Cena de "Star Wars: Os Últimos Jedi" Imagem: Jonathan Olley/Lucasfilm

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

02/10/2018 09h35

A reação negativa de uma parcela dos fãs a "Star Wars: Os Últimos Jedi" pode ter sido inflada pela ação de trolls russos, segundo um novo estudo da University of South Carolina, comandado pelo pesquisador Morton Bay.

O relatório de Bay foi publicado nesta segunda-feira (1), e os resultados foram repercutidos pelo site "Mashable". Segundo ele, mais de 50% dos tweets de ódio a "Os Últimos Jedi" enviados diretamente à conta do diretor, Rian Johnson, foram escritos por robôs ou contas falsas, algumas delas administradas por russos contrários ao filme.

De fato, Bay usou uma lista divulgada publicamente pelo Twitter de 2.752 contas conectadas à Agência de Pesquisa de Internet russa, apelidada de "fazenda de trolls" do governo. Dos 1.000 usuários que enviaram mensagens para Johnson na época do lançamento de "Os Últimos Jedi", 16 estavam nesta lista.

O estudo caracteriza as mensagens enviadas por essas contas como "uso do debate em torno do filme para propagar mensagens apoiando causas da extrema direita, além da discriminação por gênero, etnia ou sexualidade".

Bay também descobriu, em seu estudo, que algumas das contas que enviaram mensagens para Johnson foram criadas única e exclusivamente com esse intuito. Um usuário chamado @MarcoSo94862885, por exemplo, só postou sobre isso durante os poucos meses em que se manteve ativo na rede social.

O estudo termina em uma nota otimista, no entanto: mesmo com a "ajuda" dos trolls russos, os usuários que enviaram mensagens de ódio a Rian Johnson ainda estão em franca minoria - mais especificamente, apenas 22% dos tweets enviados ao diretor na época do lançamento do filme foram negativos.

"Os Últimos Jedi" foi criticado por uma parcela dos fãs de "Star Wars" por conta dos papéis de destaque que deu às mulheres da saga. Kelly Marie Tran, que estreou no filme como a personagem Rose Tico, recebeu insultos racistas e deixou as redes sociais pouco após o lançamento do longa.

"Star Wars" volta aos cinemas com o "Episódio 9", a ser dirigido por J.J. Abrams, em 19 de dezembro de 2019.