PUBLICIDADE
Topo

Sob cantos e aplausos, Angela Maria é enterrada em São Paulo

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

30/09/2018 17h21

Amigos e familiares se despediram de Angela Maria neste domingo (30). A cantora morreu aos 89 anos em decorrência de uma infecção.

O corpo foi velado no Cemitério de Congonhas, em São Paulo, onde também aconteceu o enterro.

Entre os presentes, artistas também vieram dar o último adeus a uma das rainhas do rádio.

"Uma amiga, uma companheira, uma mulher que vai deixar muita saudade. Não só para nós, mas para o Brasil inteiro. Essa mulher linda que influenciou a carreira de tantas cantoras maravilhosas. Elis Regina, Gal Costa, Fafá, todas se inspiraram em tudo que ela nos deixou. Ela vai encontrar com o Cauby, vamos orar muito por ela", disse a cantora Wanderléa.

Agnaldo Rayol, amigo de anos de Angela, também foi se despedir da colega. "Uma das maiores cantoras que o Brasil já conheceu, não só uma das maiores do Brasil, uma das maiores do mundo. Uma voz inigualável, uma interpretação única. Tenho muita saudade, mas temos o privilégio de ouvi-la através do que ela nos deixou de legado. Angela Maria não morre."

Visivelmente emocionado, Luiz Ayrão lembrou com carinho da amiga: "Perdemos um ser humano de uma simplicidade incrível, que nunca se deixou levar pela fama. Cada vez vai um colega e o coração da gente vai ficando aos pedaços".

O novelista Silvio de Abreu também foi se despedir da rainha, cuja carreira será tema de uma minissérie escrita por ele.

Durante o velório, o cantor e ex-participante do "Programa de Calouros", de Raul Gil, Rinaldo Viana homenageou Angela cantando "Ave Maria de Gounod".

Mais tarde, pouco depois das 16h, se iniciou o cortejo. O enterro aconteceu sob muitos aplausos e uma das presentes puxou o canto de "Babalú", um dos sucessos da cantora.

Pouco depois do final do enterro, começou uma forte chuva. "A resposta de Deus", disse o viúvo Daniel D'Angelo, que visivelmente abalado, precisou de ajuda para se locomover.

"Angela Maria pra mim é tudo, está nas minhas entranhas. Para os fãs é fácil, você vai em uma loja e compra um CD e vai ouvir a Angela. Agora a minha mulher, a Abelim, só eu vi ela, essa não volta mais", desabafou ele, se referindo ao nome de batismo dela, Abelim Maria da Cunha.