PUBLICIDADE
Topo

Chefão do rap, Suge Knight pega 28 anos de prisão por atropelar e matar homem

 Marion "Suge" Knight se safou da prisão perpétua -  Frederick M. Brown/Getty Images
Marion "Suge" Knight se safou da prisão perpétua Imagem: Frederick M. Brown/Getty Images

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

21/09/2018 09h29

Marion “Suge” Knight é um dos grandes nomes do rap norte-americano, conhecido principalmente por seu papel de empresário e cofundador da Death Row Records. Nesta quinta-feira, ele admitiu culpa e concordou em servir 28 anos de prisão por atropelar e matar um homem.

Suge Knight foi ouvido por uma corte de Los Angeles e fez um acordo para cumprir sua pena e não passar por um júri.

Hoje com 53 anos, Knight foi acusado de assassinato, tentativa de assassinato e atropelamento com fuga. Ele fugiu da cena de uma briga em janeiro de 2015, do lado de fora de uma lanchonete. O empresário e Cle “Bone” Sloan, um consultor do filme “Straight Outta Compton”, uma cinebiografia do grupo NWA, se envolveram em uma troca de socos. A confusão acabou com Knight atropelando outro homem, Terry Carter, que morreu.

Knight chegou a alegar que estava agindo em legítima defesa e que ele fugia de rivais armados. Sloan negou que estivesse com algum armamento.

Na audiência de quinta-feira, Knight apenas disse não contestar as palavras do juiz, e sua sentença passa a valer em 4 de outubro. São 22 anos pelo assassinato e mais seis, por ele ter violado sua condicional, sendo que ele se safou de pegar prisão perpétua.

Filha de Terry Carter, Crystal foi dura ao falar sobre o resultado. “Fiquei surpresa que ele aceitou. Normalmente ele gosta das câmeras nele o tempo todo”, disse ela, que esperava que ele passasse pelo júri.

Suge Knight foi um dos nomes fundamentais no crescimento do rap na década de 1990, uma cena marcada pelo envolvimento de gângsters. Na cena musical, Dr Dre, Tupac Shakur e Snoop Dogg estavam entre seus artistas. No entanto, sua companhia chegou a declarar falência.

Knight já foi preso por assalto a mão armada e agressão. Em 1996, ele foi preso por violar sua condicional ao se envolver em uma briga em Las Vegas, horas antes da morte de Tupac – o assassinato do rapper nunca foi solucionado.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado na versão anterior deste texto, o rapper Tupac Shakur morreu em setembro de 1996, e não em 1997.