PUBLICIDADE
Topo

"Battlestar Galactica", 40 anos: Confira por onde anda o elenco do clássico

Elenco de "Battlestar Galactica" - Reprodução
Elenco de "Battlestar Galactica" Imagem: Reprodução

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

17/09/2018 04h00

No dia 17 de setembro de 1978 estreava na emissora norte-americana ABC o telefilme "Saga of a Star World". Com mais de duas horas de duração, o longa serviria como piloto para uma dos maiores clássicos de ficção científica da TV: "Battlestar Galactica".

Exibida pela Globo, a série ficou conhecida no Brasil como "Galactica: Astronave de Combate". Com apenas 21 episódios produzidos (pelo menos em sua versão original), a série de Glen A. Larson se tornou um clássico cult com o passar dos anos.

Para uma série acusada de copiar ideias demais de "Star Wars", mega sucesso dos cinemas no ano anterior de seu lançamento, "Galactica" se tornou uma franquia bem lucrativa por si mesma.

Em 1980, a série voltou à TV com uma continuação, que teve apenas 10 episódios. Em 2003, Ronald D. Moore refez o clássico em uma minissérie, que levou por sua vez a uma série que ficou no ar, junto com a derivada "Caprica", até 2010.

Nesse aniversário de 40 anos da franquia, saiba por onde andam os atores mais marcantes da série original:

Richard Hatch - Capitão Apolo

Antes e depois de Richard Hatch, o Capitão Apolo de "Battlestar Galactica" - Reprodução/GettyImage/Montagem - Reprodução/GettyImage/Montagem
Antes e depois de Richard Hatch, o Capitão Apolo de "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução/GettyImage/Montagem

Marcado para sempre pelo papel do destemido Capitão Apolo, Hatch não conseguiu engatar grandes sucessos depois do fim de "Battlestar Galactica". Durante os anos 90, ele escreveu uma série de livros baseados no universo da série e até tentou vender uma continuação de "Galactica" para o estúdio em 1999, criando um curta de 4 minutos ao lado de vários outros atores da série original.

A Universal rejeitou a ideia de Hatch, mas o chamou para um papel recorrente no remake de "Battlestar Galactica", interpretando o terrorista político Tom Zarek. No final de 2016, Hatch descobriu um tumor no pâncreas - o ator morreu em fevereiro de 2017, aos 71 anos.

Lorne Greene - Comandante Adama

O ator Lorne Greene em cena de "Battlestar Galactica" - Reprodução - Reprodução
O ator Lorne Greene em cena de "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução

O canadense Greene já era um astro da TV quando apareceu como o Comandante Adama em "Battlestar Galactica" - ele havia passado 14 anos em "Bonanza", a lendária série de faroeste americana.

O papel de Adama foi a sua última participação marcante nas telas. Após "Galactica", ele fez aparições breves em séries como "O Barco do Amor" e "O Homem que Veio do Céu", finalizando sua carreira com o telefilme "Álamo - 13 Dias de Glória", ao lado de astros como Alec Baldwin e Raul Julia.

Além de atuar, Greene devotou sua última década de vida ao ativismo ecológico e chegou a apresentar um programa sobre o tema na TV, "Lorne Greene's New Wilderness". Greene morreu em 1987, aos 72 anos.

Dirk Benedict - Starbuck

Antes e depois do ator Dirk Benedict, que viveu Starbuck em "Battlestar Galactica? - Reprodução/Montagem - Reprodução/Montagem
Antes e depois do ator Dirk Benedict, que viveu Starbuck em "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução/Montagem

O papel mais marcante de Dirk Benedict ainda o aguardava quando a encarnação original de "Battlestar Galactica" chegou ao final. Em 1983, ele foi escalado como Templeton 'Faceman' Peck na série "Esquadrão Classe A", que ficou no ar até 1987, com tremendo sucesso de audiência.

A carreira do ator desacelerou durante os anos 1990 e 2000, mas ele ainda apareceu em episódios de séries como "S.O.S. Malibu", "Chuck Norris: O Homem da Lei" e "Assassinato Por Escrito".

Em 2006, ele escreveu um artigo criticando o remake de "Battlestar Galactica" por reimaginar o seu personagem, Starbuck, como uma mulher. Benedict considerou a troca "uma vitória na guerra contra a masculinidade".

Sua última aparição nas telas foi no filme de "Esquadrão Classe A", em 2010, reprisando o personagem da série de TV. Hoje em dia continua trabalhando em teatro e virou personagem de HQ com a série independente "Dirk Benedict in the 25th Century".

Herb Jefferson Jr - Boomer

Antes e depois de Herb Jefferson Jr, o Boomer de ?Battlestar Galactica? - Reprodução/Montagem - Reprodução/Montagem
Antes e depois de Herb Jefferson Jr, o Boomer de "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução/Montagem

O ator americano nunca parou de trabalhar, embora suas aparições nas telas nunca tenham ganhado tanto destaque quanto em "Battlestar Galactica". Atuou em episódios de séries como "A Supermáquina", "Carro Comando", "Águia de Fogo", "Retrato Falado", "Duro na Queda", "Plantão Médico" e "Irmã ao Quadrado".

Jefferson Jr também se destaca pelo trabalho filantrópico, colaborando com diversas instituições regionais e nacionais dos EUA. Seu foco é em organizações que cuidam das necessidades de veteranos de guerra e policiais aposentados.

Em 2015, fez aparição em "Star Trek: Renegades", minissérie produzida por fãs que ganhou destaque nas redes sociais.

Maren Jensen - Athena

Antes e depois da atriz Maren Jensen, a Athena de ?Battlestar Galactica? - Reprodução/Montagem - Reprodução/Montagem
Antes e depois da atriz Maren Jensen, a Athena de Battlestar Galactica
Imagem: Reprodução/Montagem

Jensen foi a que menos atuou após o fim de "Battlestar Galactica". Participações especiais em "O Barco do Amor" e "Ilha da Fantasia" se seguiram ao filme de terror "Benção Mortal", uma das obras de Wes Craven antes do sucesso de "A Hora do Pesadelo" e "Pânico".

Ainda nos anos 80, no entanto, Jensen foi diagnosticada com uma doença autoimune, que a levou à aposentadoria. Ela foi noiva do músico Don Henley, aparecendo em seu clipe "Building the Perfect Beast", em 1985.

Hoje em dia, segundo o IMDb, Jensen é curadora de uma galeria de arte em Nova York.

Noah Hathaway - "Boxey"

Antes e depois de Noah Hathaway, o Boxey de "Battlestar Galactica" - Reprodução/Montagem - Reprodução/Montagem
Antes e depois de Noah Hathaway, o Boxey de "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução/Montagem

O jovem "Boxey" foi o primeiro papel de Noah Hathaway, que mais tarde marcaria a infância de toda uma geração ao interpretar Atreyu em "A História Sem Fim" (1984). Também nos anos 80, apareceria como um personagem chamado Harry Potter Jr. (é sério!) no filme "Troll - O Mundo do Espanto" (1986).

Hathaway largou Hollywood e pulou de carreira em carreira nas décadas seguintes: foi professor de dança, lutador de muay thai, professor de artes marciais e bartender.

Hathaway retornou aos cinemas a partir de 2012, participando de produções independentes como "Sushi Girl", "Blue Dream" e "The Chair".

Laurette Spang - Cassiopeia

Antes e depois de Laurette Spang, a Cassiopeia de "Battlestar Galactica" - Reprodução/Montagem - Reprodução/Montagem
Antes e depois de Laurette Spang, a Cassiopeia de "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução/Montagem

No roteiro original do piloto de "Battlestar Galactica", a personagem de Spang, Cassiopeia, era morta pelos inimigos dos humanos, os Cilons. No entanto, o produtor gostou tanto do trabalho da atriz que decidiu reverter a decisão e manter a personagem viva.

Spang continuou atuando por apenas cinco anos após o fim da série, fazendo aparições em séries como "O Barco do Amor", "Ilha da Fantasia" e "Magnum" antes de se aposentar, mais ou menos na mesma época em que se casou com o ator John McCook.

Spang se tornou dona de casa e só reapareceu nos cinemas em "Cemitério Macabro", ao lado do marido, em 2007.

Terry Carter - Coronel Tigh

Antes e depois de Terry Carter, o Coronel Tigh de "Battlestar Galactica" - Reprodução/Montagem - Reprodução/Montagem
Antes e depois de Terry Carter, o Coronel Tigh de "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução/Montagem

Carter era veterano da televisão quando ganhou o papel do Coronel Tigh em "Battlestar Galactica". Suas performances em "The Phil Silver Show" (1955-1959) e "McCloud" (1970-1977) tinham marcado o rosto do ator na memória do público.

O fim de "Galactica" marcou uma desaceleração na carreira do ator. Ele ainda participou de séries como "Falcon Crest" e "Duro na Queda", mas diminuiu o ritmo de trabalho. Seu último projeto foi o filme "Agente H - Conspiração Terrorista", lançado em 2012.

No cinema, também é conhecido por atuar ao lado de Pam Grier no clássico "Foxy Brown", lançado em 1974.

John Colicos - Baltar

O ator John Colicos em cena de "Battlestar Galactica" - Reprodução - Reprodução
O ator John Colicos em cena de "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução

Interpretando o grande vilão da série, o traidor humano Baltar, o canadense John Colicos registrou uma das performances mais marcantes da série. Na ativa desde a década de 50, esse grande ator já havia aparecido em séries "Mannix" e "Mulher-Maravilha" antes da escalação.

Pouco depois do fim de "Galactica", faria o clássico cult de terror "Intermediário do Diabo", e apareceria em filmes como "O Destino Bate à Sua Porta" e "Coragem de Uma Mulher". O talento para viver vilões seria novamente explorado em "Star Trek: Deep Space Nine" (como o klingon Kor) e na série animada dos "X-Men" (como a voz do Apocalipse).

Colicos morreu em março de 2000, aos 71 anos.

Patrick Macnee - Líder Imperioso

O ator Patrick Macnee em "Battlestar Galactica" - Reprodução - Reprodução
O ator Patrick Macnee em "Battlestar Galactica"
Imagem: Reprodução

O lendário ator britânico só apareceu mesmo na série em um episódio, o duplo "War of the Gods", na pele do Conde Iblis - no entanto, sua voz era ouvida na abertura, como a do temido comandante dos Cylons, o Líder Imperioso.

Macnee é mais conhecido hoje em dia como o John Steed da clássica série de espiões "Os Vingadores" (1961-1969), mas ele apareceu também em filmes marcantes como "007 - Na Mira dos Assassinos" e "Grito de Horror".

Sua última atuação foi em um episódio de "Frasier", em 2001. Macnee morreu em 2015, aos 93 anos de idade.

Errata: o texto foi atualizado
Os inimigos dos humanos em "Battlestar Galáctica" eram os Cilons, e não os Ovions. O erro foi corrigido.
"Battlestar Galactica" começou a ser exibida no Brasil pela TV Globo, e não pela Record. O erro foi corrigido.