PUBLICIDADE
Topo

Agressões e fotos nuas: 5 revelações de Soon-Yi sobre Woody Allen e Mia Farrow

Diretor de cinema Woody Allen e sua esposa Soon-Yi Previn - ALBERTO PIZZOLI/AFP
Diretor de cinema Woody Allen e sua esposa Soon-Yi Previn Imagem: ALBERTO PIZZOLI/AFP

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

17/09/2018 14h16

Há mais de 20 anos, a imagem da sul-coreana Soon-Yi corre o mundo toda vez que surge uma notícia sobre a disputa judicial entre o diretor de cinema Woody Allen e sua ex-mulher, a atriz Mia Farrow.

Pouco se sabia, no entanto, sobre o que pensava a atual mulher de Allen a respeito da mãe adotiva e da acusação que recai sob o cineasta de que ele teria abusado sexualmente de sua filha, Dylan. Até agora.

Em uma rara entrevista à “New York Magazine”, publicada na noite de domingo, Soon-Yi decidiu contar sua versão da polêmica história de amor com o diretor de "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa".

Filha adotiva de Mia com o compositor André Previn, Soon-Yi se envolveu com Allen aos 20 anos, quando o cineasta e sua mãe adotiva haviam acabado de se separar.

Pela primeira vez, Soon conta sobre as agressões sofridas pelas mãos de Mia e descreve a acusação de abuso contra o diretor como uma vingança da atriz. “[Mia] aproveitou o movimento #MeToo e desfilou Dylan como uma vítima. E toda uma nova geração está ouvindo sobre isso de uma forma errada e não deveriam”, afirmou.

Allen jamais foi julgado pela acusação. Tanto os investigadores estaduais de bem-estar infantil quanto o relatório do Yale New Haven Hospital afirmam que o abuso não aconteceu, embora Dylan tenha reiterado, ao longo dos anos, que fora abusada sexualmente pelo próprio pai.

Veja cinco pontos reveladores da entrevista de Soon-Yi:

Infância abusiva

Soon-Yi tinha seis anos quando foi adotada por Mia Farrow e o compositor André Previn em 1977. Na entrevista, ela descreve sua infância como “fisicamente e emocionalmente abusiva” e diz se lembrar do primeiro momento em que ficou sozinha com a mãe adotiva. "Eu nunca tinha tomado um banho sozinha (...) eu estava com medo de entrar na água sozinha. Então, em vez de fazer o que você faria com uma criança você sabe, talvez entrar na água, colocar alguns brinquedos, colocar o braço para mostrar que está bem, que não é perigoso, ela meio que me jogou dentro."

Ela também conta que ela e seus irmãos adotivos foram usados como “domésticas” desde muito novos, enquanto Farrow se mantinha ocupada. “Fazíamos as compras de supermercado, na terceira série, para toda a família", diz Soon-Yi. “Limpávamos os banheiros, limpávamos os pratos, lavávamos (...) Quando Woody chegou a Connecticut [no início da relação com Mia], eu já passava os lençóis de Mia.”

Ela conta ainda que, quando tinha 12 anos, era deixada sozinha no apartamento, cuidando de seus quatro irmãos mais novos.

Agressões

Soon-Yi afirma na entrevista que sempre teve dificuldade de aprendizado, o que causava impaciência em Mia. “Ela tentou me ensinar o alfabeto com blocos de madeira. Se eu não acertasse, às vezes ela os jogava em cima de mim ou no chão. Quem pode aprender com essa pressão?”

E continua: “Mia costumava escrever palavras no meu braço, o que era humilhante, então eu sempre usava camisas de mangas compridas. Ela também me virou de cabeça para baixo, segurando meus pés, para fazer o sangue descer na minha cabeça. Porque ela pensou ou ela leu, sabe Deus onde que o sangue indo para minha cabeça me faria mais esperta ou algo assim.”

Ela relata ainda que Mia dava tapas no seu rosto e a batia como uma escova de cabelo, chamando-a de “estúpida” e “idiota”.

 “Odiava Allen”

Woody Allen entrou em cena pela primeira vez como o namorado de Mia Farrow quando Soon-Yi tinha 10 anos. "Woody não estava interessado em nos conhecer. E o sentimento era mútuo. Nós não estávamos interessados em conhecê-lo. Eu o odiava porque ele estava com minha mãe, e eu não entendia por que alguém poderia estar com uma pessoa tão desagradável e malvada. Eu pensei que ele devia ser do mesmo jeito."

Apesar disso, os dois se aproximaram quando Mia incentivou Allen a levar sua filha adotiva em jogos de basquete. Sua repulsa por ele cresceu ainda mais quando o cineasta sugeriu a Mia que ela fosse a um psiquiatra devido a sua timidez.

Primeiro beijo

A relação com Allen começou em 1991, quando ela estudava arte na faculdade. Como o entrevistador pontua, “ambos são vagos sobre como e quando a amizade se tornou sexual”. "Acho que o Woody foi atrás de mim porque naquele primeiro jogo de basquete eu me tornei mais interessante e divertida do que ele pensava", conta Soon-Yi.

Em uma das férias da faculdade, ela conta que Allen mostrou um filme de Ingmar Bergman. “Eu acho que era ‘O Sétimo Selo’, mas não tenho certeza. Nós conversamos sobre isso, e eu devo ficado impressionada porque ele me beijou e acho que começou aí. Nós éramos como dois imãs, muito atraídos um pelo outro.”

Logo no início, ela conta ter combinado com Allen de que a “aventura” deveria ser mantida em segredo. “Só se tornou um relacionamento quando fomos colocados juntos por causa da acusação de abuso sexual.”

"Mia nunca foi gentil comigo, nunca foi civilizada. E aqui estava uma chance de alguém me mostrar carinho e ser legal comigo. Então é claro que fiquei emocionada e corri atrás disso", explicou ela. "Desde o primeiro beijo eu estava perdida e apaixonada."

"Nudes"

Em janeiro de 1992, meses antes do suposto assédio sexual sofrido por Dylan, Mia encontrou nas coisas de Allen fotos em que Soon-Yi aparecia nua, o que, segundo ela, foi o pivô do plano de vingança da atriz.

“Eu me lembro do telefonema quando ela encontrou as fotos. Peguei o telefone e Mia disse: 'Soon-Yi'. Isso é tudo que ela precisava dizer, naquele tom de voz arrepiante. Eu sabia que minha vida terminara e que ela sabia, apenas pelo modo como ela dizia meu nome. Quando ela chegou em casa, ela me perguntou sobre isso, e eu por instinto de sobrevivência -- E neguei. E então ela disse: ‘Eu tenho fotos’. Então eu sabia que fora pega. Claro, ela me deu um tapa, você sabe o caminho das coisas. E então ela ligou para todos. Ela não continha a situação. Ela apenas espalhou [a descoberta] como fogo, e estava gritando com Woody quando ele apareceu. Enquanto isso, Dylan e Satchel (...) com 6 e 4 anos de idade,  ouviram a mãe enlouquecendo, gritando no meio da noite por horas.”

Soon-Yi conta que fora expulsa de casa por Mia e que a mãe ligava para Allen dizendo que ela tentara se suicidar. “Mia era tão volátil. Eu entendo que ela estava com raiva não me entenda mal, ela tinha todo o direito de estar”, conta. Segundo o jornalista, a irmã de Allen relata um telefonema de Mia na época dizendo que o cineasta havia retirado sua filha dela e que ela então faria o mesmo com a filha dele.