Topo

Sertanejo

Luan Santana revela "não" de TVs a projeto de shows surpresas em cima de caminhão

Keiny Andrade/UOL
Além de coletiva de imprensa, Luan Santana fez um pocket show para convidados Imagem: Keiny Andrade/UOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

14/09/2018 18h32

Luan Santana revelou nesta sexta-feira (14) que recebeu alguns "nãos" ao tentar emplacar em programas de TV seu novo projeto itinerante, "Live-móvel", em que se apresenta de surpresa em pequenas e grandes cidades brasileiras usando a estrutura de um caminhão.

Keiny Andrade/UOL
Luan Santana mostrou projeto itinerante onde leva show para cidades pequenas Imagem: Keiny Andrade/UOL

"Venho namorando esse projeto há uns cinco anos. Apresentamos para a TV, mas nunca dava certo, as conversas morriam. Resolvi fazer para mim mesmo", disse o cantor durante coletiva de imprensa em São Paulo para divulgar o EP "Live-móvel".

Criados pelo próprio Luan, os shows passaram por cinco localidades nos últimos três meses, incluindo cidades grandes, como São Paulo, e também lugarejos, como Estrela do Indaiá (MG), que tem 4.000 habitantes, e o povoado Olho D'água do Meio (AL), de apenas 100 pessoas. "Cada show veio de uma história diferente."

Segundo Luan, "Live-móvel" teve inspiração em uma ação semelhante promovida pelo U2 nas ruas de Nova York, que ele conheceu em um vídeo na internet."Abrasileirada", a iniciativa passou por Maceió e São Paulo, mas o foco eram as pequenas cidades, lugares que jamais receberiam um evento de entretenimento, muito menos um de grande porte. O projeto foi bancado pelo próprio músico, sem fazer uso de lei de incentivo.

"Queria cidade pequena, se possível sem luz, para que as pessoas não me conhecessem. Cada cidade tem uma história. O que aconteceu em Olho D'água do Meio vou levar pra vida. Ver a reação das pessoas, que viram luz de fogos, microfone, caixa de som pela primeira vez, não tem preço. Era isso que eu queria. Levar emoção para as pessoas."

Disponibilizado nesta sexta nas plataformas digitais, o novo EP do cantor conta com sete faixas, incluindo três parcerias: "Sofazinho" (com Jorge e Mateus), "Vingaça" (MC Kekel) e "Machista" (Simone & Simaria), em que Luan abraça mais uma vez o tema do empoderamento feminino, dois anos depois de lançar o álbum "1977". "Às vezes a gente que é homem perde quem a gente ama por culpa só nossa", admitiu.

A turnê do projeto, a "Live-móvel X", será lançada no dia 26 de outubro no Espaço das Américas. As apresentações, no entanto, serão no formato tradicional. "Não encontramos uma forma de fazer o show com caminhão acontecer", afirmou Luan. Há ainda a possibilidade de os shows surpresas voltarem a ser realizados em uma eventual segunda etapa.

Os clipes de "Live-móvel" serão lançados aos poucos, a cada 14 dias, tempo considerado ideal para a maturação gradual do projeto, o primeiro lançado após as comemorações de dez anos de carreira do artista.

"Acho que nunca foi tão importante a qualidade. As pessoas querem agilidade, e às vezes essa rapidez acaba atrapalhando, mas elas também querem qualidade", entende Luan, que em julho estreou como apresentador da Globo no musical "Só Toca Top".

Errata: o texto foi atualizado
17/09/2018 às 11h38
Diferentemente do que foi publicado na primeira versão do texto, o início da turnê "Live Móvel X" está marcada para o dia 26 de outubro, e não 26 de setembro. O erro foi corrigido.

Newsletters

Receba por email as principais notícias do UOL sem pagar nada.

Quero receber

Mais Sertanejo