PUBLICIDADE
Topo

Sequestrador do irmão de Zezé di Camargo e Luciano foge de prisão no Paraná

Wellington Carmargo posa para fotos na janela do hospital após sequestro - Weimer de Carvalho/O Popular
Wellington Carmargo posa para fotos na janela do hospital após sequestro Imagem: Weimer de Carvalho/O Popular

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

11/09/2018 20h12

Ozélio de Oliveira, o Sumô, preso pelo sequestro do cantor Wellington Camargo, irmão de Zezé di Camargo e Luciano, está na lista dos 29 fugitivos da Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I), divulgada nesta terça (11) pelo Depen (Departamento Penitenciário do Paraná).

A operação de fuga aconteceu por volta das 3h30, quando um grupo de bandidos fortemente armados explodiu um dos muros da prisão e trocou tiros com policiais. Agentes federais investigam o caso.

Segundo a Depen, a ação teria sido orquestrada por membros de facções. Eles queimaram veículos e fecharam o acesso rodoviário ao complexo penitenciário. Até o momento da publicação deste texto, nenhum fugitivo foi capturado.

Um dos líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) em Roraima, Ozélio foi condenado a mais de 200 anos de prisão por vários crimes diferentes, incluindo o sequestro de Wellington. Em 2002, ele chegou a escapar de um presídio em Maceió (Alagoas) e, em 2006, do Presídio Estadual de Foz do Iguaçu.

Vinte e nove detentos do Presídio Estadual de Piraquara fugiram após explosão muro - Depen-PR / Divulgação - Depen-PR / Divulgação
Vinte e nove detentos do Presídio Estadual de Piraquara fugiram após explosão muro
Imagem: Depen-PR / Divulgação

O caso

Caso de ampla repercussão, o sequestro de Wellington Camargo aconteceu em Goiânia (GO) no dia 16 de dezembro de 1998. Na ocasião, um grupo bandidos invadiu a casa do cantor, que é cadeirante.

A vítima ficou presa em cativeiro por 94 dias e, para forçar a liberação do resgate, os sequestradores chegaram a arrancar parcialmente a orelha de Wellington, a enviando a uma emissora de TV de Goiânia.

O resgate de US$ 300 mil foi pago em março de 1999, e Wellington foi liberado um dia depois, dentro de um buraco próximo a uma estrada entre Goiânia e Guapó. Os membros da quadrilha envolvidos no sequestro acabaram presos e condenados.