PUBLICIDADE
Topo

"O Grande Circo Místico" é o 7º filme de Cacá Diegues a tentar vaga no Oscar

Cena do filme "O Grande Circo Místico? - Divulgação
Cena do filme "O Grande Circo Místico? Imagem: Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

11/09/2018 15h48

Nesta terça-feira (11), com o filme "O Grande Circo Místico", Cacá Diegues bateu o próprio recorde e foi escolhido pela sétima vez para representar o Brasil no Oscar na categoria de melhor filme estrangeiro. Porém, em nenhuma delas, Cacá ficou entre os cinco selecionados pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos.

A primeira vez que Cacá Diegues foi escolhido para representar o Brasil ocorreu em 1977 com "Xica da Silva", depois ele voltou a ser chamado em 1980 com "Bye Bye Brasil", em 1987 com "Um Trem Para as Estrelas", em 1989 com "Dias Melhores Virão", em 1997 com "Tieta do Agreste" e em 2000 com "Orfeu".

Cacá Diegues supera, por exemplo, Nelson Pereira dos Santos, com 4 filmes e Bruno Barreto e Walter Salles, com 3 cada.

Em "O Grande Circo Místico", Diegues adapta o poema homônimo do escritor conterrâneo Jorge de Lima (1893-1953), sobre as desventuras dos membros de uma companhia circense. O mesmo texto já havia inspirado, no início dos anos 1980, o espetáculo de dança de Naum Alves de Souza e um álbum musical homônimo de Chico Buarque e Edu Lobo. Algumas canções famosas da dupla, como "Beatriz", "A História de Lily Braun" e "Ciranda da Bailarina", foram incorporadas ao longa.

O filme foi escolhido por uma comissão presidida pela produtora Lucy Barreto, que ressaltou a poesia da produção. "O mundo está precisando de poesia e magia e o filme do Cacá vai trazer isso pra nós: brasilidade, música e alegria. Pensamos que foi uma boa escolha", afirmou.

Diversos filmes brasileiros já foram indicados ao Oscar mas, na categoria de melhor filme estrangeiro, apenas quatro produções entraram na disputa: "O Pagador de Promessas" (1963), "O Quatrilho" (1996), "O Que é Isso Companheiro?" (1998) e "Central do Brasil" (1999). No ano passado, "Bingo: O Rei das Manhãs" foi o escolhido pelo Brasil, mas não conseguiu ser indicado.