Topo

Filmes e séries


Diretor italiano causa polêmica ao defender Harvey Weinstein no Festival de Veneza

Luciano Silighini Garagnani posa com camisa pró-Weinstein - Getty Images
Luciano Silighini Garagnani posa com camisa pró-Weinstein Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

02/09/2018 20h16

Conhecido por opiniões e atitudes conservadoras, o diretor italiano Luciano Silighini Garagnani quebrou neste fim de semana, no Festival de Veneza, ao sair em defesa do produtor Harvey Weinstein, acusado por mais de 70 mulheres de estupro e assédio.

O "protesto" polêmico foi feito no local mais nobre do evento, o tapete vermelho, onde o cineasta vestiu e exibiu aos fotógrafos uma camiseta preta com a imagem do produtor e os dizeres “Harvey Weinstein é inocente”.

Um dos maiores escândalos da história de Hollywood, o caso envolvendo Weinstein balançou as estruturas do cinema e serviu de mote para dezenas de outras denúncias e para campanhas como a do movimento #MeToo, que combate o assédio no mundo do entretenimento.

Caso seja condenado, o produtor, que alega inocência, pode ser sentenciado à prisão perpétua nos Estados Unidos.

Eamonn M. McCormack/Getty Images
Imagem: Eamonn M. McCormack/Getty Images

Atualmente, Luciano Garagnani está produzindo um filme sobre o ex-primeiro ministro italiano, Silvio Berlusconi, que será interpretado por Paolo Riva, ator que aparece em fotos sorrindo e apontando para camiseta no tapete vermelho.

O diretor italiano passou pelo local para a exibição do filme "Suspiria", exibido na competição oficial do festival.

Ex-diretor de elenco que virou diretor de cinema, Garagnani doou dinheiro para a campanha presidencial de Donald Trump e é um firme defensor do Partido Republicano, segundo sua página no site IMDb.

Filmes e séries