PUBLICIDADE
Topo

Novo chefe de "Punho de Ferro" teve roteiro totalmente modificado em "Elektra"

O novo showrunner de "Punho de Ferro", Raven Metzner (à direita, de cabelos pretos), orienta Finn Jones e equipe nos bastidores da segunda temporada - Divulgação/Netflix
O novo showrunner de "Punho de Ferro", Raven Metzner (à direita, de cabelos pretos), orienta Finn Jones e equipe nos bastidores da segunda temporada
Imagem: Divulgação/Netflix

Beatriz Amendola

Do UOL, em Nova York*

31/08/2018 04h00

"Punho de Ferro", que estreia sua segunda temporada na Netflix na próxima sexta-feira (7), marca a estreia do produtor e roteirista Raven  Metzner nas séries da Marvel. Roteirista e produtor por trás de séries como "Sleepy  Hollow" e "Seis Graus de Separação", ele entrou no Scott  Buick no cargo de showrunner (a pessoa encarregada de supervisionar toda a série, incluindo os roteiros) após a criticadíssima primeira temporada. Mas a história de Metzner com a gigante dos quadrinhos é antiga, passando por projetos negados e o roteiro de "Elektra" -- "uma história longa e complicada", nas palavras dele. .

No início dos anos 2000, a Marvel ainda estava bem longe de construir o universo cinematográfico organizado que culminará, ano que vem, no quarto "Vingadores". Era uma época de filmes espalhados por diversos estúdios e sem relação entre si, como o "Homem-Aranha" estrelado por Tobey Maguire e o "Demolidor" de Ben Affleck. Nesse momento, Metzner e seu parceiro, Stuart Zicherman, chegaram a propor dois filmes que acabaram nunca saindo do papel.

"Era uma encarnação diferente de filmes da Marvel", lembra o showrunner em conversa com o UOL e outros veículos durante visita ao set de "Punho de Ferro", em março. "Escrevemos 'Deathlok' para a Paramount, e nunca foi feito. Então nós vendemos 'Homem-Formiga' para a Warner Bros., mas nunca aconteceu".

Avi Arad, à época presidente e diretor criativo da Marvel, e Kevin Feige, hoje o grande chefe dos filmes da editora, então propuseram à dupla que trabalhasse no roteiro do filme solo de Elektra, personagem que havia aparecido em "Demolidor", de 2003. "Estávamos muito animados com isso, mas o roteiro que foi filmado não tinha muito a ver com o que fizemos. Outro roteirista entrou e ficou muito diferente", conta Metzner.

Jennifer Garner viveu Elektra no filme solo da personagem, em 2005 - Divulgação - Divulgação
Jennifer Garner viveu Elektra no filme solo da personagem, em 2005
Imagem: Divulgação

A descoberta da revisão pela qual o roteiro passou veio só com a estreia do longa, em 2005, e motivou uma mudança de carreira para Metzner e Zicherman. "Para ser franco, o motivo pelo qual eu e meu parceiro fomos para TV é porque não queríamos ter outra pessoa pegando nosso roteiro e tornando-o dela. E então você vai ao cinema e descobre: 'interessante, é diferente' [risos]. Nós realmente queríamos acompanhar o processo inteiro".

"Elektra" não decolou no cinema e recebeu uma avalanche de críticas negativas. Mas a personagem ganhou outra chance no universo Marvel-Netflix. "É engraçado, principalmente porque Elektra está em 'Demolidor'. Eu converso o tempo todo com os caras da Marvel e é um prazer imenso trabalhar com eles, especialmente na Netflix, porque realmente é um lugar em que, se você tem uma visão, ela é boa e eles acreditam, você pode se manter fiel a ela do começo ao fim. Eu acompanho todas as partes da série. Eu escrevo, eu produzo com o time, acompanho das cores à edição. É algo que não tive em 'Elektra'. Eu escrevi um filme e então tchau".

Fã de longa data de quadrinhos, Metzner ainda elegeu seus filmes preferidos do MCU. "Eu amo 'Capitão América 2: O Soldado Invernal' e amo 'Guardiões da Galáxia'. Eu frequentei a faculdade com [o diretor] James Gunn, então acho que isso influencia. Eu amo a aventura, o senso de humor e as emoções nesses filmes. Recentemente, eu vi 'Thor: Ragnarok' umas duas vezes. Tem algo nesse filme que é meio perfeito. É tão empolgante, dramático e divertido".

*A repórter viajou a convite da Netflix