Topo

Música

Como o tenor Thiago Arancam foi da pizza do Faustão a "O Fantasma da Ópera"

Amanda Perobelli/UOL
Thiago Arancam, protagonista de "O Fantasma da Ópera", posa no Teatro Renault, onde está em cartaz com o musical da Broadway Imagem: Amanda Perobelli/UOL

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

31/08/2018 04h00

Protagonista de “O Fantasma da Ópera”, o tenor lírico Thiago Arancam tem investido no caráter popular de sua carreira nos últimos anos. Uma coisa que poucos sabem, porém, é que o sonho dele de democratizar a música erudita teve um empurrãozinho de uma pessoa que ele considera como padrinho: o apresentador Fausto Silva.

“Ele é um cara de muita sensibilidade e entende que tem um programa totalmente popular, mas que também tem todo o aval para comprar alguma coisa e mostrar, e quer mostrar a arte. Ele conhece a minha trajetória”, conta Thiago ao receber o UOL horas antes de se apresentar no Teatro Renault, em São Paulo. O maestro João Carlos Martins estava na platéia.

A trajetória de Thiago Arancam na música começou “aos 6, 7 anos” cantando "Parabéns a Você" em um coral de escola em São Paulo. Passou pelas grandes óperas da Europa e do mundo. E segue com o seu primeiro papel em um espetáculo no formato original da Broadway, conquistado depois de uma audição em Nova York e a dupla aprovação do compositor em Londres.

"Faustão é um grande padrinho, me apresentou ao grande público e abriu as portas do programa dele. Éle me deu a chance de mostrar uma arte que, em um primeiro momento, parece destoar, mas abraça a todos. É por isso que eu volto lá a cada ano", diz Thiago, que já perdeu as contas de quantas vezes participou do “Domingão do Faustão”. No último domingo, ele esteve lá mais uma vez para mostrar no “Ding Dong” uma cena de "O Fantasma da Ópera".

A relação de Thiago Arancam e Faustão começou ainda na adolescência do tenor de 36 anos. Nesta época, o apresentador o acompanhava cantando nas festas da elite paulistana. Logo veio o primeiro convite para participar de um dos programas mais populares da televisão brasileira.

É de Thiago uma das vozes oficiais da Pizza do Faustão, que além de ser parte do programa esporadicamente é também um famoso evento particular em que o apresentador reúne os amigos mais próximos em sua própria casa.

A cantoria rendeu até um disco com Jorge Durian, "A Parada da Pizza do Faustão", lançado em 2006. "O disco é só as pizzaiada com outro amigo tenor que a eu cantava junto. Gravamos as músicas mais executadas nas cantinas italianas", conta o tenor lírico sobre a tradição paulistana do bairro do Bixiga.

De Elvis Presley a “Bella Ciao”

Amanda Perobelli/UOL
Imagem: Amanda Perobelli/UOL

Thiago Arancam viveu muitos anos na Itália. Por um bom período de sua carreira ele precisou se dedicar “98% à Europa e 2% ao Brasil”. Foi vivendo fora do país que ele aprimorou suas técnicas de canto e teatrais e também os quatro idiomas além do português que fala com fluência: italiano, francês, espanhol e inglês.

"Em determinado momento quis voltar ao Brasil para buscar uma veia mais popular. A música popular nunca deixou de fazer parte da minha vida", explica o cantor, que acaba de lançar o álbum "This is Thiago Arancam". O trabalho com sete músicas que vão do repertório de "O Fantasma da Ópera" a Elvis Presley é o seu "novo cartão de visita", como o próprio define.

"A ópera não vai popularizar, o que populariza é o canto. Como você faz isso? Cantando músicas reconhecidas internacionalmente, músicas mais populares, mas sempre mostrando também o lado mais erudito com essa mistura popular." Além de três músicas da trilha do musical e de "Can't Help Falling in Love", completam o álbum "Nessun Dorma", "Ave Maria" e "Bella Ciao".

Thiago Arancam já havia testado o formato em "Bela Primavera", outro álbum solo lançado no ano passado que gerou uma turnê homônima, que ele retoma neste sábado (1º) com um show no Palácio das Artes, em Belo Horizonte.

Conciliar suas apresentações no Brasil com a agenda do musical foi sua única exigência ao assinar o contrato para viver o personagem. O espetáculo ocupa cinco dias da semana (quarta, quinta, sexta, sábado e domingo), com sessões duplas aos finais de semana.

Os quase 15 anos como profissional do canto erudito renderam 18 papéis como tenor principal e muitos outros como tenor secundário em óperas. O cantor calcula ter feito mais de 500 apresentações do tipo pelo mundo. É daí que ele tira sua base para estrear de cara no musical que mais vendeu ingressos no Brasil até hoje.

"As pessoas acham que na ópera não existe atuação como no teatro. Na realidade a base do musical é o teatro de ópera. Que é a música cantada. O melodrama. A melodia com o drama", explica.

Fantasma pop

Lenise Pinheiro/Folhapress
Lina Mendes e Thiago Arancam em cena de "O Fantasma da Ópera", em cartaz no Teatro Renault Imagem: Lenise Pinheiro/Folhapress

Pop lírico é como Thiago Arancam define seu estilo. Ainda bem jovem, ele foge ao estereótipo imortalizado por Luciano Pavarotti ou Plácido Domingo, com quem gravou após vencer três vezes o Operalia, concurso idealizado pelo tenor espanhol.

Apesar da paixão pela ópera e pelos clássicos, o cantor também inclui outras influências em sua playlist. Queen, Pink, Coldplay, Leonard Cohen, Brian Adams e Laura Pausini dividem espaço com seus amigos brasileiros como Claudia Leitte, Ivete Sangalo e Michel Teló. Da música italiana, seu segundo idioma, ele destaca o som pop da banda Modà.

Atento ao gosto do público, Thiago Arancam também gravou "Bella Ciao" em formato de single depois que "La Casa de Papel" estourou no Brasil. Parte da trilha sonora da série espanhola exibida pela Netfilx, a canção italiana já era parte do repertório dele desde os tempos das cantinas no Bixiga. A faixa também entrou na seleção de “This is Thiago Arancam”.

A medida de sua atual popularidade vem da recepção do público dia a dia após as sessões de "O Fantasma da Ópera".

"É uma honra carregar essa máscara e ter uma casa cheia todos os dias. Ver seu trabalho reconhecido até por uma menininha de 9 anos que te espera na porta por 45 minutos à 1h da manhã e que quando me vê começa a cantar as músicas. É gratificante tocar as pessoas e ser uma referência para as crianças que amanhã podem se tornar grandes artistas", conta, relembrando um episódio recente na porta do Teatro Renault.

"Tive a sorte de ser apresentado à música de uma forma muito natural. Em um coral de escola cantando 'Parabéns a Você'. A música salva, assim como o esporte e qualquer profissão digna salva um ser humano. E se eu puder usar a minha arte para salvar nem que seja uma pessoa, já valeu.”

Serviço

"O Fantasma da Ópera"
Local: Teatro Renault (Av. Brigadeiro Luís Antônio, 411 ? Bela Vista, São Paulo)
Sessões: 4ª, 5ª e 6ª, às 21h. Sábados, às 16h e 21h, e domingos, às 15h e 20h
Ingressos: www.ticketsforfun.com.br ou na bilheteria física do teatro

Turnê Bela Primavera
Quando: de 1º de setembro a 10 de novembro
Onde: Belo Horizonte (1º/9 no Palácio das Artes), Rio de Janeiro (26 e 27/10 no Teatro Clara Nunes), Salvador (10/11 no Teatro Castro Alves)
Ingressos: Ingresso Rápido (BH e Salvador) e Tudus (Rio de Janeiro)