Topo

Música

Como o ouvido à moda antiga de Simon Cowell tem mudado a música pop

Jason Merritt/Getty Images
Simon Cowell e as cantoras do grupo Fifth Harmony em foto de 2012 Imagem: Jason Merritt/Getty Images

Osmar Portilho

Colaboração para o UOL

30/08/2018 04h00

É praticamente impossível ouvir alguns minutos de rádio FM ou navegar pelas playlists de serviços de streaming sem se deparar com alguma música que passou antes pelo ouvido de Simon Cowell. Em uma geração onde os artistas tomam cada vez mais para si as rédeas de suas carreiras, o produtor britânico de 58 anos vai na contramão da tendência moderna e segue firme com a figura do caça-talentos tradicional que usa do seu faro -- e influência -- para emplacar seu próximo hit.

É claro que a figura de Simon ficou conhecida como o jurado rigoroso nos realities "American Idol", "The X-Factor" e a franquia "Got Talent", tanto nos Estados Unidos como no Reino Unido. E foi nos bastidores destes programas que o produtor fez suas manobras para se aproximar e lançar artistas como Fifth Harmony, One Direction, Susan Boyle, Kelly Clarkson, Carrie Underwood, Camila Cabello e muitos outros.

Rich Fury/Getty Images
Simon Cowell com a cantora Kelly Clarkson Imagem: Rich Fury/Getty Images

Vencedora da primeira temporada do "American Idol", Kelly Clarkson diz que todo os artistas que tiveram sucesso com o produtor têm um denominador em comum: "confiança". "Não sei te dizer se Simon conseguiria trabalhar com pessoas inseguras. E mesmo se conseguir, acho que ele ficaria irritado com elas. Acho que ele tem atração por trabalhar com pessoas boas e empenhadas", disse a cantora em entrevista à Variety.

Antes de se tornar um jurado famoso, Simon trabalhou sempre nos bastidores das gravadoras como EMI e BMG e seu faro para grandes hits vai além do pop convencional. Em 1997, conseguiu um acordo com a BBC para distribuir um single dos "Teletubbies" que vendeu 317 mil cópias na sua semana de estreia. Sua sequência de hits seguiu com os grupos Five e Westlife.

Ainda segundo Clarkson, Simon tem uma postura forte e sabe lidar com artistas. "Ele deixa as pessoas manobrarem seus próprios barcos, mas ele definitivamente desafia os músicos. Ele não é um cara que diz 'sim' pra tudo, mas sabe que as pessoas têm boas ideias também. Na minha experiência com executivos da música, isso é bem incomum", completou.

Ian Gavan/Getty Images
Simon Cowell juntou cantores do "The X-Factor" para fundar o One Direction Imagem: Ian Gavan/Getty Images

Para Louis Tomlinson, integrante do One Direction, o envolvimento de Simon é primordial. "Ele é o cara para quem você liga se quiser fazer uma grande música ou trabalhar com grandes produtores. Ele sempre está envolvido com tudo. Com o One Direction, ele nos deu a oportunidade de trabalhar com grandes compositores. Para qualquer coisa grandiosa, ligue para o Simon", concluiu.

Quando falamos da figura do produtor caça-talentos à moda antiga, Simon se encaixa perfeitamente neste molde, como aponta o compositor Savan Kotecha, que já escreveu canções para Britney Spears, Katy Perry, Maroon 5 e Ariana Grande. "As pessoas não fazem ideia de como ele se envolve em todas as etapas na criação de um álbum. Desde a escolha das músicas, a arte do álbum até a agenda de divulgação. Ele tem indicações sobre tudo. Ele se envolve tanto hoje quanto no primeiro dia que o conheci e isso é importante para os artistas", disse à Variety.

O fenômeno viral e Camila Cabello

Susan Boyle é possivelmente um dos maiores fenômenos musicais que se beneficiou da internet. Quando seu vídeo cantando "I Dreamed a Dream", de "Les Miserables", se espalhou pela internet, tudo mudou. Dali em diante, a cantora entrou para o time da produtora Syco, fundada por Cowell, que cuida da carreira de seus artistas integralmente. One Direction, Fifth Harmony, Little Mix estão entre os nomes que trabalharam com a empresa.

"É como uma família e significa tanto para nós. Você se sente protegida e segura com uma rede de profissionais te apoiando. E ele vai muito além por todos nós", disse Boyle.

Sua visão em ter uma produtora deste tipo tem funcionado com seus artistas. Simon dá todo o suporte para o cantor ou banda, mas também cede liberdade para que assine com gravadoras que tenham mais a ver com seu público. Esse é o caso de Camila Cabello, artista da Syco, que grava atualmente com a Epic.

A própria Camila é um exemplo de como a velha fórmula de Simon tem funcionado mundialmente. O hit "Havana" emplacou o topo das paradas em diversos países e está bem próximo de bater 1 bilhão de execuções no Spotify.

Andrew Chin/Getty Images
Camila Cabello: Fenômeno mundial com o hit "Havana" Imagem: Andrew Chin/Getty Images

"Ele sempre quer coisas que sejam empolgantes e novas, o que motiva os artistas a irem ao próximo degrau. Ser um artista é algo vulnerável. Ter alguém tão forte por trás para te apoiar é um sentimento muito especial que nos ajuda a dar o melhor", disse a ex-cantora do Fifth Harmony.

O veterano Clive Davis, chefe da Sony Music, explica que, além da visão de mercado, Simon tem uma habilidade especial. "Ele tem essa qualidade rara e maravilhosa de ver o futuro e saber agir. Ele é criativo, astuto e prático. Ele é pioneiro e também um ótimo homem de negócios. Definitivamente um cara único", disse.

Kelly Clarkson, também rasgou elogios, mas com um pequeno porém. "Ele sempre se mostrou genuíno, progressista e até charmoso. Mesmo se ele estiver sendo um c***".