PUBLICIDADE
Topo

Quem são os atores de "Os Inocentes" que formam o casal mais shipado do momento

June (Sorcha Groundsell) e Harry (Percelle Ascott) em cena de "Os Inocentes", da Netflix - Divulgação/Netflix
June (Sorcha Groundsell) e Harry (Percelle Ascott) em cena de "Os Inocentes", da Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

29/08/2018 04h00

"Os Inocentes", estreou na última sexta-feira (24) como uma das grandes apostas da Netflix para segundo semestre. E se antes seus dois protagonistas, Sorcha  Groundsell e Percelle  Ascott, eram relativamente desconhecidos do grande público internacional, agora eles dão vida a um dos casais mais shippados do momento. 

Sorcha (pronuncia-se 'So-ra-ca', como ela faz questão de avisar em seus perfis nas redes sociais) cresceu nas Hébridas Exteriores, um arquipélago que faz parte da Escócia. Aos 16 anos, ela deixou a escola em Glasgow, maior cidade do país, para ir atrás da carreira artística. Dois anos mais tarde, se mudou para Londres. Lá, a atriz, hoje com 20 anos, foi escalada para o drama independente "Iona" e para a minissérie "Clique", da BBC.

June (Sorcha Groundsell) em cena de "Os Inocentes", da Netflix - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Sorcha Groundsell tem seu primeiro grande papel internacional como a June de "Os Inocentes"
Imagem: Divulgação/Netflix

O colega de cena Percelle, 25, também era apenas um adolescente quando começou a atuar, em um curta-metragem e um filme para a TV. Aos 19 anos, o ator inglês se tornou conhecido pelo papel de Benny em "Bruxos vs. Aliens", produção da BBC que ficou no ar por três temporadas, até 2014. Nos últimos tempos, ele vinha fazendo pequenas participações na TV britânica.

Os caminhos dos dois se cruzaram no ano passado, ainda durante a fase de testes de elenco para "Os Inocentes". "Eu fiz o teste e não ouvi nada por três, quatro meses", lembra Sorcha em entrevista concedida ao UOL antes da estreia da série. "Mas então me ligaram chamando para fazer um teste com Percelle e, depois de dez dias, já estávamos gravando". Para o ator, a experiência foi diferente das outras que ele havia tido: "Fizemos o teste juntos e simplesmente deu certo".

Transformação

Na trama, a June de Sorcha e o Harry de Percelle vivem o que seria um típico romance proibido adolescente. Apaixonados, eles fogem de casa para poderem viver seu amor longe de seus problemas familiares -- ela tem um pai repressivo, ele está exausto da rotina que envolve ter que cuidar de seu pai doente. Mas o par encontra um obstáculo: June descobre ser shapeshifter, uma pessoa que pode assumir a forma de outras.

As transformações da personagem são os momentos mais cruciais da série, e envolveram um trabalho que foi muito além de maquiagem e efeitos especiais. June, afinal, pode assumir formas tão diferentes quanto a de um homem norueguês de 40 anos. "Tinha que ser crível e tinha que ser muito emocional. O shapeshifting é traumatizante, não pode ser tratado com leveza?", diz Sorcha.

Harry (Percelle Ascott) em cena de "Os Inocentes", da Netflix - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Antes de "Os Inocentes", Percelle Ascott se tornou conhecido por "Bruxos vs. Aliens", da BBC
Imagem: Divulgação/Netflix

A atriz reconhece que a experiência, provavelmente, era mais complicada para aqueles que tinham que assumir seu papel. "Foi uma experiência difícil tecnicamente. Sempre tentamos fazer com que os atores sejam as pessoas, Harry e June. Trazíamos as nossas perspectivas e então conversávamos bastante com os outros. Foi mais difícil pra eles do que foi pra mim. Mas foi fascinante ver os atores s e transformando em uma menina de 16 anos".

As cenas de transformação também foram desafiadoras para Percelle, já que Harry está ao lado de June na maior parte delas -- e consegue se declarar para a namorada mesmo quando ela está em um corpo que pouco tem a ver com ela. "Não dependia só de CGI ou dos efeitos especiais. Era emocional. June tem essa habilidade, e ela é uma extensão desse instinto de 'lutar ou fugir'", explica. 

E é a metáfora da transformação que faz com que "Os Inocentes" consiga se conectar com vários públicos apesar de ter sido criada como uma produção adolescente, na opinião dos atores. "Todos nós lidamos com questões de identidade. A mensagem da série é sobre ser quem você é e buscar o que você quer na sua vida. Acho que todos têm uma experiência transformativa para contar", reflete Sorcha. Percelle concorda: "Sempre há mudanças que estão acontecendo na sua vida, e muitas pessoas podem se identificar".

Errata: o texto foi atualizado
A versão anterior do texto afirmava que Glasgow é a capital da Escócia. O texto já foi corrigido.