Topo

Música

"Não entrei no gospel pelo dinheiro, tive um arrebatamento", diz Baby do Brasil

Ricardo Matsukawa/UOL
Baby do Brasil na Virada Cultural 2018 Imagem: Ricardo Matsukawa/UOL

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

27/08/2018 22h51

Baby do Brasil falou sobre sua relação com música e religiosidade no programa "Espelho", do Canal Brasil, de segunda-feira (27). A cantora negou que sua conversão, nos anos 90, tenha sido motivada por interesses financeiros.

"Tudo que foi vivido, foi vivido muito intensamente. A minha entrada com o Senhor foi porque eu tive coisas muito 'Poltergeist'. Aconteceram coisas absurdas, até porque eu cutucava muito o lado espiritual desde pequena, queria saber", explica.

"Todas as vezes que entrei em qualquer coisa foi inteira. Então o gospel na minha vida não é um gospel mercado, tanto que ninguém conseguia me ver. Eu podia ter entrado e vendido milhões, mas quando vi que isso poderia acontecer, segurei. Se eu fizesse aquele movimento, ia arrebentar com a minha verdade", defende, contando seus motivos.

"Não entrei pelo dinheiro, não entrei para vender CD, mas porque aconteceram coisas comigo, tive um arrebatamento, fui levada para o outro lado". Baby diz ainda que pretende lançar um livro com as experiências que passou. "Vai se chamar 'Não tem bunda mole no céu, só casca grossa", diverte-se.