Topo

Música


Sony admite ter lançado canções falsas em álbum póstumo de Michael Jackson

Mike Powell /Allsport/Getty Images
Questionamento de fã de Michael Jackson acabou chegando aos tribunais Imagem: Mike Powell /Allsport/Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

24/08/2018 13h09

A Sony Music admitiu em audiência judicial ocorrida nesta terça (22) ter lançado canções falsas de Michael Jackson no álbum póstumo "Michael", de 2010, publicou o site "Vibe". Diversas faixas do disco, incluindo "Monster", "Keep Your Head Up" e "Breaking News", foram supostamente gravadas por um imitador do rei do pop chamado Jason Malachi. 

Por meio de seus representantes, no entanto, a Sony negou novamente que os vocais não são de Jackson. "Ninguém da Sony admitiu que Michael Jackson não gravou estas canções. A audiência ocorrida nesta semana foi para definir se leis de liberdade de expressão protegem a Sony quanto ao que está escrito nos créditos do disco", disseram em comunicado oficial à "Variety".

Segundo os advogados da gravadora, o que estava em jogo na audiência, portanto, era o seu direito de escrever o que quisessem nos créditos do álbum de 2010, independente da veracidade das informações.

Documentos obtidos pelo "Vibe" revelaram detalhes da batalha judicial de quatro anos entre a Sony e uma fã de Jackson, Vera Servoa, que inicialmente acusou os produtores do disco de fraude em 2014. Na época, Eddie Cascio e James Victor Porte, amigos de longa data de Jackson, testemunharam que as canções em questão haviam sido gravadas por Jackson em 2007, dois anos antes de sua morte.

Servoa, diversos outros fãs e a própria família de Jackson se mostraram céticos quanto à autenticidade das faixas na época de seu lançamento. Ainda não foi definido se a gravadora terá de pagar indenizações para os fãs que compraram o material ou para a família de Jackson.

Além de "Michael", a Sony lançou outro disco póstumo de Jackson, intitulado "Xscape", em 2014.

Ouça "Monster":