Topo

Rock

Igreja do Satã esclarece se Marilyn Manson foi realmente ordenado sacerdote

Fabio Braga/Folhapress
O cantor Marilyn Manson em show em São Paulo em 2017 Imagem: Fabio Braga/Folhapress

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

23/08/2018 09h06

Uma das lendas urbanas mais famosas da música é o suposto ordenamento de Marilyn Manson como sacerdote da Igreja do Satanás 30 anos atrás. Recentemente, a instituição se pronunciou revelando que o cantor não é de fato um ministro ordenado. A informação é do site da revista NME.

Em sua autobiografia, publicada em 1998, o "God of Fuck" (maneira como Manson também é conhecido) disse que o fundador da igreja, Anton Szandor LaVey, certificou-o como "ministro da igreja de Satã" em 1994 durante uma turnê com o Nin Inch Nails.

"Perto do final do nosso encontro, ele disse: 'Quero fazer de você um reverendo' e me deu um cartão vermelho certificando-me como ministro da Igreja de Satã", escreveu Manson. "Foi como um diploma honorário de uma universidade".

Manson disse ainda que antes de LaVey ir embora, profetizou: "Você vai causar um grande estrago. Você vai impressionar o mundo".

No comunicado da igreja, os atuais membros minimizaram o fato. "Quase 30 anos atrás, ele recebeu um sacerdócio honorário por suas realizações no mundo real. Isso, no entanto, não é uma 'ordenação', nem está relacionado a qualquer coisa que ele possa dizer décadas depois".

No início desta semana, Marilyn Manson desmaiou no palco, durante um show em Houston, nos Estados Unidos, quando interpretava a música "Sweet Dreams". No Twitter, o cantor agradeceu aos fãs. "Obrigado Houston por serem compreensivos. Eu terminei com cuidados médicos, mas eu dei o meu melhor e vocês são incríveis".

Mais Rock