Topo

Música

Rodrigo Lessa & Miguel, a dupla que "trocou" a medicina pela música sertaneja

Mauricio Antonio/Divulgação
A dupla mineira Rodrigo Lessa & Miguel Imagem: Mauricio Antonio/Divulgação

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

22/08/2018 04h00

O cantor Rodrigo, da dupla sertaneja mineira Rodrigo Lessa & Miguel, costuma dizer que tem a “medicina como chão e a música como asas”. Explica-se: formado e com especialização na área, ele é cirurgião ortopedista e tem de se dividir entre palcos, consultório e centro cirúrgico. Seu parceiro também estudou para ser médico, visando cursar a mesma especialidade, mas abandonou a faculdade no terceiro ano, época em que a vocação artística falou mais alto.

Com 33 e 38 anos, os amigos estão juntos desde dezembro de 2013, quando foram apresentados pelo produtor/preparador vocal que tinham em comum na época. Rodrigo estava terminando a especialização em ortopedia e cirurgia de ombro e cotovelo em São Bernardo do Campo (SP). A coincidência de vida virou sintonia, e hoje, surfando no sucesso do gênero, eles preparam o lançamento do primeiro DVD, “Na Hora H”, que terá músicas escritas por alguns dos principais compositores do sertanejo atual.

Cantando para plateias cada vez mais numerosas no sul de Minas Gerais e no interior de São Paulo, a dupla Rodrigo Lessa & Miguel passa pelo melhor momento da carreira, mas nem por isso deixa se seduzir pelo meio mais polpudo da música nacional. Rodrigo ainda tira seu ganha-pão de consultas e cirurgias, e Miguel também mantém outras fontes de renda tocando negócios próprios. A música é um projeto a longo prazo, quase um "hobby", e isso só deve mudar quando atingirem outro patamar de popularidade. A ordem é dar um passo de cada vez.

“Eu atendo no início da semana, em Poços de Caldas, onde graças a Deus tenho consultório próprio. No fim de semana, me dedico à música. Cansa, mas são duas coisas que amo muito e me complementam. A música é como se fosse uma válvula de escape. Mas a gente sabe que trabalhar só com ela não te dá a segurança de ser médico”, diz Rodrigo, que revela ganhar mais trabalhando como médico, profissão que não planeja abandonar totalmente, mesmo se a dupla estourar no país.

Reprodução/Facebook
Rodrigo Lessa no centro cirúrgico Imagem: Reprodução/Facebook

Com DNA musical Rodrigo é sobrinho-neto da dupla caipira Moreno & Moreninho, eles investem no chamado “popnejo”, apostando em misturas sonoras e elementos de artistas latinos internacionais, fórmula que vem rendendo alto, de Anitta a Luan Santana. Apesar de procurar separar as coisas, jamais cantando sobre assuntos relacionados à profissão, os mineiros sabem do potencial de marketing da “dupla de médicos”. O assunto nunca é evitado em shows e entrevistas.

“Costumamos dizer que a música e medicina têm em comum a energia positiva. Não dá para ser médico sem querer buscar uma melhora para uma pessoa, uma qualidade melhor de vida. Fazemos a mesma coisa com a música, queremos ‘curar’ a alma das pessoas com ela, digamos assim”, compara Miguel, que faz uma ressalva importante. “Mas temos cuidado, principalmente da parte do Rodrigo, que exerce a profissão, porque a música dá uma ideia de festividade que nem sempre tem a ver com a medicina, que exige muito mais de momentos de atenção e certa ‘responsabilidade’.”

Coincidências não param

Além de serem mineiros e terem feito o mesmo curso superior, chegando a ter aulas com o mesmo professor de anatomia, Rodrigo e Miguel vieram de famílias ligadas ao mundo artístico. As coincidências não param. Mesmo vivendo em regiões diferentes do Estado, Poços de Caldas e Extrema, seus antepassados chegaram a se conhecer. É possível até que os dois sejam parentes.

“Minha família veio do sítio para a cidade. E meu pai era um dos poucos que tinham carro. Ele trabalhar na região de Extrema fazendo o traslado de músicos sertanejos, que na época tocavam em circos. E nisso ele chegou a transportar Moreno e Moreninho. Segundo meu pai, meu avô falava que Moreno e Moreninho eram primos dele. Nunca investiguei isso a fundo, mas pode ser que a gente venha da mesma família”, diz Miguel.

Reprodução/Facebook
A dupla Rodrigo Lessa & Miguel, aposta do sertanejo Imagem: Reprodução/Facebook

“Cantor pedista”

Famosos pela ligação com a área da saúde Miguel também chegou a cursar odontologia, os cantores contam casos insólitos. Interromper uma apresentação para prestar primeiros socorros a fãs, ou algo do tipo, nunca aconteceu, mas eles dizem que muitos e aproximam para pedir dicas médicas em pré-consultas improvisadas. Tudo é levado na esportiva. “Jamais deixaríamos de anteder alguém. Mas é um doutor ‘pedista’ aqui, um cantor ‘pedista ali’”, brinca Rodrigo.

“Por exemplo, a gente fez show beneficente em Jundiaí em um asilo. Cara, os velhinhos aproveitam. ‘Doutor, o que eu posso tomar para isso aqui que estou sentindo?' ‘O que eu que eu preciso fazer para acabar com esta dor nas costas?' 'Você me receita um remédio?’”, diverte-se Miguel. “A verdade é que tudo é muito natural. Não dá para negar quem a gente é nem de onde a gente veio.”

Maicon Machado
Imagem: Maicon Machado

Futuro

Entre os sucessos da dupla, que lançou o primeiro álbum em 2014, estão as faixas como "Trato É Trato", "A Culpa É Sua" e "Metros Quadrados". O maior êxito comercial é “Quando Olhei para Você”, gravada em parceria com Zé Henrique & Gabriel e que passa de 1,3 milhão de visualizações no YouTube. De acordo com os músicos, seus próximos passos estão condicionados aos caminhos do novo DVD.

“Nosso foco agora é o DVD. Não somos artistas grandes, mas também não somos novatos na música. Sabemos que mercado mudou. Antes você lançava um disco, agora você precisa trabalhar cada faixa separadamente, com um objetivo específico. Vamos ver aonde conseguimos chegar com o novo DVD. Estamos muito abertos a novas propostas, que já estão aparecendo”, diz Rodrigo, que ainda sonha com grandes turnês nacionais. "Estamos conquistando as coisas aos poucos, e estamos muito felizes com tudo até aqui."