Topo

Filmes e séries

Johnny Depp diz que soco em funcionário em set de filme foi legítima defesa

Jordan Strauss/Invision/AP
O ator Johnny Depp diz que agiu em legítima defesa ao agredir funcionário Imagem: Jordan Strauss/Invision/AP

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

20/08/2018 13h12

Johnny Depp diz que agiu em legítima defesa ao dar um soco no gerente de locações Gregg Brooks durante as filmagens de "City of Lies". Em parte graças à polêmica, o suspense teve sua estreia norte-americana, originalmente marcada para 7 de setembro, adiada pelo estúdio.

O site The Wrap conseguiu acesso a documentos da batalha judicial entre Depp e Brooks, nos quais é revelado que os advogados do ator argumentam que Brooks "deliberada e maliciosamente provocou" a briga, fazendo com que Depp sentisse que "sua segurança pessoal estava ameaçada no set", assim como a do diretor Brad Furman ("Conexão Escobar").

Os advogados de Depp pedem, portanto, que o juiz do caso desconsidere a denúncia ou reduza a quantidade de dinheiro que o ator teria que pagar para Brooks.

Segundo a denúncia feita pelo gerente de locações, o incidente aconteceu durante filmagens no Barclay Hotel, em Los Angeles. Após atrasos na filmagem de uma cena específica, a equipe do hotel pediu que tomada seguinte fosse a última do dia.

Brooks ficou responsável por avisar Depp da determinação, mas procurou um agente da polícia de Los Angeles, que acompanhava as filmagens, para ajudá-lo, visto que conhecia a fama de "esquentadinho" do ator. Antes que pudesse encontrar o agente, no entanto, Brooks diz que foi abordado por Depp, irritado, que gritou: "Quem você pensa que é? Você não pode me dizer o que fazer!".

Em "City of Lies", Depp interpreta o detetive Rusell Poole, um dos responsáveis por investigar os ainda não resolvidos assassinatos dos rappers Notorious B.I.G. e Tupac Shakkur, nos anos 90. O estúdio ainda não definiu uma nova data de estreia.