PUBLICIDADE
Topo

Roteirista de "As Panteras" revela história rejeitada do filme "Mulher-Gato"

Michelle Pfeiffer como a Mulher-Gato - Reprodução
Michelle Pfeiffer como a Mulher-Gato Imagem: Reprodução

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

17/08/2018 17h37

Conhecido por filmes como “As Panteras” e “Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas”, o roteirista John August revelou ter escrito um roteiro inédito para o filme “Mulher-Gato”, que foi rejeitado pelos executivos de Hollywood em 1999, cinco anos antes de o longa estrelado por Halle Berry chegar às telas.

August deu detalhes sobre essa história perdida em sua conta no Twitter, ao entrar na brincadeira da hashtag ShareYourRejection (compartilhe sua rejeição), em que internautas comentam suas grandes frustrações de vida.

Como seria a trama? Ela começaria em uma noite de Halloween, com a protagonista Selena Kyle despencando de um prédio. Ela então perderia os poderes, a identidade secreta e, em coma, seria transferida para a cidade de Chicago, onde encontraria pais e irmãs.

Como se sabe, nada disso foi filmado, para a decepção dos fãs da DC que querem simplesmente esquecer o filme lançado em 2004, fiasco de crítica e público.

De acordo com August, após escrever o roteiro, ele chegou a se reunir com executivos do estúdio, que queriam uma história com a pegada “Matrix”, grande novidade do cinema na época.

Outras exigências: ela deveria ser estrelada não por Michelle Pfeiffer, mas por uma atriz mais jovem, Sarah Michelle Gellar, de "Buffy, a Caça-Vampiros", e o roteiro deveria ter uma cena em que ela aparecesse lavando os cabelos durante o banho.

As conversas entre John August e a Warner não avançaram, e projeto foi abortado temporariamente.

O spin-off da “Mulher-Gato” era uma ideia antiga do estúdio, ávida para capitalizar o sucesso da personagem em “Batman: O Retorno” (1992).

Inicialmente, o filme seria novamente dirigido por Tim Burton, com roteiro de Daniel Waters, mas ambos abandonaram o projeto na época do lançamento de “Batman Eternamente” (1995), que trouxe outro tom à franquia, mais comercial e "família".

Entre vários vaivéns na produção, Ashley Judd e Nicole Kidman chegaram a ser cotadas para viver a nova protagonista, mas o papel acabou ficando com Halle Berry, que estava em alta após "X-Men".

O filme dirigido pelo francês Pitof, o filme oficial da Mulher-Gato foi lançado apenas em 2004 e naufragou em bilheteria, tirando a chance de uma nova franquia sobre a personagem.

Ainda há tempo para isso.