PUBLICIDADE
Topo

Como o Ursinho Puff virou Ursinho Pooh em "Christopher Robin"

Ewan McGregor contracena com Pooh em "Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível" - Reprodução
Ewan McGregor contracena com Pooh em "Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível" Imagem: Reprodução

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

16/08/2018 04h00

O morador mais fofinho do Bosque dos Cem Acres é conhecido por algumas características que não mudam, como sua adoração por mel e seu jeitão atrapalhado. Mas, quanto ao nome, a coisa não é tão fácil: afinal, é Ursinho Puff ou Pooh?

Nesta quinta-feira estreia o filme "Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível", um live-action com o personagem e seus amigos. E a Disney já deixou claro nos trailers que o ursinho mais querido da criançada - e de muitos adultos também - atualmente se chama mesmo Pooh, como na sua origem, que vem do inglês Winnie-the-Pooh.

A controvérsia é de longa data e coincide à chegada de Pooh ao Brasil, quando ele virou Puff. Ninguém sabe as explicações oficiais, mas é de se imaginar que a facilidade de se aportuguesar a palavra rebatizou o personagem.

Ursinho Puff - Reprodução - Reprodução
Capa de um dos filmes de quando ele ainda era Puff
Imagem: Reprodução

Winnie-the-Pooh é uma criação de Alan Alexander Milne e foi publicado pela primeira vez em 1926, no Reino Unido - Pooh era o ursinho de pelúcia de seu filho, Christopher Robin Milne. O próprio nome em inglês mudou, com a retirada dos hifens usados originalmente pelo autor.

O personagem foi comprado em 1930 por Stephen Slesinger, que o transformou em um negócio milionário, fazendo bonecos, filme, animação, programa de rádio e diversos produtos. Em 1961, a Disney comprou os direitos.

Filmes como "Ursinho Puff e a Árvore do Mel", de 1966, já traziam a versão aportuguesada em seus títulos, e foi assim que uma geração cresceu chamando o mamífero: Puff.

A mudança foi sentida lá em meados da década de 2000. Produtos e filmes passaram a usar o termo Pooh, deixando registradas até hoje em sites de perguntas e respostas da internet questões como: "Por que antes era 'URSINHO PUFF' e agora é 'URSINHO POOH'?".

LEIA TAMBÉM

A Disney não tem uma resposta oficial para isso - o UOL procurou a empresa, que não respondeu até o fechamento da matéria -, mas usar o termo Pooh sinaliza uma padronização que não é rara para a companhia. Chamando-o Pooh, tem-se o nome conhecido mundialmente, o que é um facilitador para alinhar estratégias publicitárias, para vendas de produtos e outras ações, ainda mais em tempos em que a internet conecta o planeta todo.

Sininho - Divulgação - Divulgação
Sininho hoje é tratada no Brasil como Tinker Bell
Imagem: Divulgação

Isso se vê também em outros personagens, e não só com a Disney. Hoje já pouco se fala em Super-Homem, tendo sido trocado o termo aportuguesado pelo uso do original, Superman. E "Guerra nas Estrelas", quem fala? Ninguém. Hoje se assumiu que a franquia se chama "Star Wars". Comandos em Ação é G.I. Joe. E até a Sininho, de Peter Pan, virou Tinker Bell.

Se com Pooh não houve uma explicação oficial, mas é bem simples entender o que motiva uma mudança dessas, temos um exemplo de personagem que até veio a público se justificar pela volta ao nome em inglês, ainda que tenha sido só uma brincadeira. Nos "Muppet Babies" (que curiosamente sempre manteve o nome original no Brasil), o sapo Caco hoje é tratado como Kermit, conforme ele "nasceu". Em 2011, na época do lançamento de "Os Muppets", foi lançando um vídeo em que ele brinca sobre o motivo disso.

"A história aconteceu no Rio. É que quando me apresentaram aqui pela primeira vez, eu tossi. Aí todos pensaram que eu tinha dito: 'Ca-co, ca-co'", brinca o sapo. Miss Piggy tem outra versão, veja só:

Além de ter os personagens do Bosque dos Cem Acres recriados digitalmente, o live-action "Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível" conta em seu elenco com nomes como Ewan McGregor, Hayley Atwell e Bronte Carmichael, entre outros. A direção é de Marc Forster.