PUBLICIDADE
Topo

Mauricio de Sousa diz que perdeu nascimento da Mônica para conhecer Ziraldo

Ziraldo e Mauricio de Sousa na Bienal do Livro de São Paulo - Iwi Onodera/UOL
Ziraldo e Mauricio de Sousa na Bienal do Livro de São Paulo Imagem: Iwi Onodera/UOL

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

04/08/2018 16h06

Mauricio de Sousa e Ziraldo se reuniram na Bienal Internacional do Livro, em São Paulo, neste sábado (04) para falar sobre o primeiro crossover entre "Turma da Mônica e "O Menino Maluquinho". O livro ilustrado "Mônica e Menino Maluquinho na Montanha Mágica" foi lançado na Bienal e o bate-papo entre os quadrinistas, com o tema "Uma Amizade Que Não Está no Gibi", foi um dos mais aguardados do evento.

Manuel Filho, que divide a autoria do livro junto com os experientes quadrinistas, começou o painel lendo uma carta escrita por Mauricio a Ziraldo há muitos anos, sobre uma menina que tinha vergonha de ter "Pinto" no sobrenome. Após a leitura, Ziraldo explicou como é também ter um "Pinto" no sobrenome e ainda contou uma pequena anedota sobre a palavra de duplo sentido.

Ziraldo - Iwi Onodera/UOL - Iwi Onodera/UOL
Ziraldo
Imagem: Iwi Onodera/UOL
Em seguida, foi a vez de Mauricio lembrar quando conhecer o amigo, ainda em 1960. "Eu estava desenhando tiras de jornal em São Paulo e o Ziraldo já tinha revista. Mas em São Paulo não tinha editora, estavam todas no Rio de Janeiro. Fui para lá, aluguei um apartamento e no dia seguinte fui visitar o Ziraldo. Fui recebido por um jovem de cabelos negros, muito gentil. E passei para ele minha vontade. Ele disse que gostaria que eu desenhasse as tiras do Pererê nos jornais. Eu fiz, ele gostou."

O pai da "Turma da Mônica" ainda lembrou que perdeu o nascimento da gorduchinha original durante a visita. "Quando cheguei a Bauru, a Mônica tinha nascido na minha ausência. Por causa do Ziraldo perdi o nascimento da Mônica, em 1960. Ela começou a crescer e fiquei esperando as tiras dando resultado. As tiras sumiram". Mauricio ainda pediu para quem tiver as tiras originais mandar para o estúdio dele para ficar guardado como itens históricos.

Leia também

Ziraldo respondeu. "Quem perdeu mais fui eu, porque se a editora Abril estivesse publicado o Mauricio, estaríamos trabalhando juntos. Eu perdi o Mauricio na vida e reencontrei só agora. O Mauricio é um gênio. Porque ele falou que queria ficar famoso com personagens que fariam mudança nas vidas das pessoas. Eu fiz várias coisas para ficar conhecido, ele fez apenas a Mônica", brincou o criador de "O Menino Maluquinho".

Mauricio de Sousa - Iwi Onodera/UOL - Iwi Onodera/UOL
Mauricio de Sousa
Imagem: Iwi Onodera/UOL
Ziraldo ainda falou que foi visitar a editora do Mauricio de Sousa, que será aberta ao público nesta semana. "Eu tive orgasmos no estúdio do Mauricio. Nessa altura da vida ainda tenho orgasmos", disse o bem-humorado desenhista.

Na hora das perguntas dos fãs, que lotaram a Arena Bic da Bienal do Livro, Mauricio revelou que pretende relançar a coleção histórica, com uma segunda leva de gibis. A agitação com o espaço lotado, cheio de crianças, adolescentes, pais e adultos, acabou criando um clima de euforia que deixou um certo tumulto.

Por fim, uma surpresa para Ziraldo. Bonecos da Mônica e do Menino Maluquinho subiram ao palco para dar os parabéns ao genial artista de 85 anos.