Topo

Filmes e séries

É quase uma missão impossível o novo filme de Tom Cruise dar bastante lucro

Reprodução
Tom Cruise em cena de "Missão Impossível - Efeito Fallout" Imagem: Reprodução

Osmar Portilho

Colaboração para o UOL

04/08/2018 04h00

"Missão: Impossível" é uma franquia muito grande no cinema. Além de salvar a carreira de Tom Cruise e ser um dos principais títulos da Paramount, o sexto filme da série, "Efeito Fallout", deu a melhor bilheteria de estreia para o ator nos últimos treze anos. No entanto, mesmo seus números impressionantes e a boa recepção de público e crítica não são suficientes para que o longa se torne um sucesso absoluto. Principalmente quando o assunto é no departamento financeiro.

De acordo com números divulgados na Variety, o filme de Tom Cruise precisa ter um desempenho quase impossível nas bilheterias internacionais para que a conta tenha um número extraordinário.

Isso porque a conta das peripécias de Tom Cruise é muito, muito alta. Produções de Hollywood têm orçamentos milionários, mas o sexto episódio de "Missão Impossível" tem números tão embasbacantes quanto as cenas de ação do longa.

Reprodução
Cenas de ação reais consomem boa parte do orçamento de filmes como "Missão Impossível" Imagem: Reprodução

A produção inicial de "Efeito Fallout" saiu com um orçamento de US$ 178 milhões e bateu no fim de semana de estreia US$ 61 milhões. Nada mal, certo? Mas talvez não o suficiente.

Em comparação, "Jurassic World: Reino Ameaçado" contou com uma super produção e teve orçamento similar: cerca de US$ 170 mi. Porém, no seu fim de semana de estreia arrebatou US$ 148 milhões.

Além do orçamento alto, ainda há uma cifra em torno de US$ 150 milhões para distribuição e promoção do longa. O artigo aponta que Tom Cruise ainda terá que correr muito - principalmente nas bilheterias internacionais - para a conta de "Efeito Fallout" fique no positivo. Indicadores mostram que a meta de bilheteria gire em torno de US$ 560 milhões para começar a dar lucro. Mas o número que deixaria todos felizes é US$ 650 milhões.

Corre que dá

Se chegar neste número, "Efeito Fallout" se tornará um dos melhore capítulos da franquia. "Protocolo Fantasma" (2011) é o título da série com melhor resultado, com US$ 694,7 milhões na bilheteria mundial. "Missão Impossível - Nação Secreta" (2015) vem em seguida: US$ 682 milhões.

Caso "Efeito Fallout" apareça próximo desse pódio, tudo já estará bem.

Por que a conta não fecha?

Vamos dar nome aos bois. Para onde vai todo o dinheiro para "Missão: Impossível - Efeito Fallout" ser um filme tão caro?

O primeiro nome é óbvio: Tom Cruise. Boa parte dessa fatia vai para o cachê do ator. Quem também recebe uma parcela generosa é o produtor J.J. Abrams, além da Skydance, que financiou o filme e receberá parte dos lucros. Enquanto todos esses cachês e financiadores são pagos, a fatia da Paramount fica cada vez menor.

Outro fator importante para que esse orçamento seja tão alto é o grau de dificuldade de suas cenas. A saída mais barata para um filme de ação seria o bom e velho fundo verde e muito CGI, ou seja, computação gráfica. "Arranha-Céu: Coragem Sem Limite", por exemplo, tem cenas intensas como The Rock, mas seu orçamento é US$ 50 milhões mais baixo que "Efeito Fallout".

Tom Cruise quebrou o tornozelo; produção parou por oito semanas

O realismo das cenas de Tom Cruise pulando de um helicóptero ou se atirando de prédios exige uma estrutura muito maior de equipamento, segurança e captação. Na tela, fica bem mais legal, mas no bolso não.

Quer um exemplo? Tom Cruise quebrou seu tornozelo ao fazer uma das cenas do filme. As seguradoras do filme tiveram que cobrir um prejuízo milionário já que a produção ficou interrompida por oito semanas até que o ator se recuperasse.

A salvação pode vir do Oriente

Enquanto o departamento financeiro torce para fechar a conta de "Efeito Fallout", seus olhos ficam focados no Oriente, mais especificamente na China. Com a estreia do filme em 31 de agosto, há a expectativa de que o mercado chinês tenha força suficiente para alavancar os números já promissores obtidos nos Estados Unidos.

Com o antecessor "Nação Secreta", os fãs chineses contribuíram com US$ 135 milhões, um larga fatia daqueles US$ 682 mi que citamos anteriormente.

Errata: o texto foi atualizado
05/08/2018 às 11h47
A bilheteria de "Missão: Impossível - Protocolo Fantasma" foi de US$ 694,7 milhões, e não de US$ 649,7 milhões.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!