Topo

Filmes e séries


Hillary Clinton e Spielberg vão adaptar livro sobre luta pelo voto feminino

Doug Mills/The New York Times
Hillary Clinton em campanha à presidência dos Estados Unidos em Pittsburgh Imagem: Doug Mills/The New York Times

Caio Coletii

Colaboração para o UOL

01/08/2018 11h52

Primeira-dama, senadora, Secretária de Estado, candidata a presidência... e produtora executiva. Hillary Clinton decidiu se aventurar no ramo do entretenimento para ajudar na adaptação de "The Woman's Hour", livro de não-ficção de Elaine Weiss que documenta a luta das mulheres norte-americanas pelo direito de votar.

Segundo o "The Hollywood Reporter", Clinton se aliou à Amblin, estúdio comandado por Steven Spielberg, no projeto concebido para a TV. A dupla de peso pretende levar a proposta de adaptação, que pode tomar forma de minissérie ou telefilme, para emissoras prestigiadas como HBO e Showtime, além de serviços de streaming como Netflix e Amazon.

"No coração da democracia estão as urnas, e o livro inesquecível de Elaine Weiss conta a história de líderes femininas que, na face de oposição econômica, racial e política, lutaram e ganharam o direito de votar," disse Clinton sobre a empreitada. "Poderia ter dado errado, mas essas mulheres americanas não aceitaram 'não' como resposta: o seu triunfo é o nosso legado, que devemos honrar e emular. Estou animada para trabalhar com Elaine, Steven e todo mundo na Amblin para trazer esse projeto importante para públicos de todos os lugares."

Um roteirista para o projeto ainda não foi definido. Em "The Woman's Hour", a autora Weiss documenta uma luta que atravessou décadas e culminou na ratificação da 19ª Emenda da Constituição dos Estados Unidos, em 1920, que proíbe todos os estados de barrarem o voto feminino.