PUBLICIDADE
Topo

Morre Ray Cooper, que revelou as Spice Girls, aos 69 anos

Ray Cooper, ex-presidente da Virgin Records - Divulgação
Ray Cooper, ex-presidente da Virgin Records Imagem: Divulgação

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

31/07/2018 14h37

Ray Cooper, ex-presidente da Virgin Records ao lado de Ashley Newton, morreu no último sábado (28). O empresário, creditado pelo sucesso internacional de artistas como Spice Girls, Daft Punk e The Verve, tinha 69 anos e lutava contra uma afasia progressiva primária, que causa perda da fala. A informação é da "Variety".

Cooper começou a carreira na Island Records, onde revelou artistas como U2 e Bob Marley. Foi lá que ele conheceu Newton, e os dois formaram uma parceria criativa proficiente, com Cooper lidando com questões de marketing e a colega descobrindo novos artistas e guiando-os em seu processo criativo.

Cooper e Newton lançaram a pequena Circa Records em 1986, no Reino Unido, onde assinaram artistas como Massive Attack e Neneh Cherry. Em 1995, o selo independente foi comprado pela Virgin Records e a empresa integrou a dupla dinâmica de empresários como copresidentes.

Durante os anos seguintes, além das Spice Girls, a Virgin Records assinou com artistas como Janet Jackson, Smashing Pumpkins, Lenny Kravitz, Rolling Stones e David Bowie. Cooper saiu da empresa em 2002 para fundar sua própria companhia de marketing, a Zama Media Management.

"Estou muito triste de ouvir sobre a morte de Ray Cooper. O apoio de Ray e suas ideias criativas de marketing foram valiosas para o sucesso das Spice Girls", disse Victoria Beckham em uma declaração pública. "Era óbvio para todo mundo que passou um tempo com Ray que ele era amado não só por seu time, mas também por artistas e colegas. Ray tinha uma paixão pela vida e por seu trabalho que se convertia em sucesso. Eu sempre serei grata a ele."