PUBLICIDADE
Topo

Homem acusado de furtar Oscar de Frances McDormand irá a julgamento

Frances McDormand recebe o Oscar de melhor atriz por "Três Anúncios para um Crime" - Kevin Winter/Getty Images
Frances McDormand recebe o Oscar de melhor atriz por "Três Anúncios para um Crime" Imagem: Kevin Winter/Getty Images

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

25/07/2018 17h07

Terry Bryant, 47, o homem acusado de tentar furtar o Oscar da atriz Frances McDormand, recebido pelo filme "Três Anúncios para um Crime", será julgado nos Estados Unidos. Caso seja considerado culpado, ele pode ter de cumprir pena de até três anos de detenção.

A decisão foi tomada pela Justiça americana após uma audiência em que um funcionário da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas declarou ter tomado o prêmio de Bryant enquanto ele tentava deixar a festa pós-cerimônia.

Segundo o juiz da suprema corte americana Mark Hanasono, há evidências suficientes para levar Terry Bryant ao tribunal. De acordo com a imprensa americana, ele deve ser julgado no próximo dia 8 de agosto.

Terry Bryant, acusado de furtar Oscar - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Terry Bryant, acusado de furtar Oscar
Imagem: Reprodução/Instagram

Frances McDormand venceu o prêmio de melhor atriz no Oscar deste ano e, pouco depois, perdeu a estatueta durante a festa, quando seu nome já havia sido gravado na base da estatueta.

O funcionário da academia em questão, Cesario Tio, que estava acompanhando um fotógrafo no baile, afirmou que, após ouvir em um walkie-talkie que o Oscar de McDormand havia desaparecido, avistou Bryant segurando a estatueta e gritando "Nós conseguimos!".

O homem chegou a argumentar que o Oscar era referente ao longa "Corra", do qual seria produtor. Desconfiado, Tio tomou o Oscar das mãos do homem. Uma imagem tirada por um fotógrafo na festa revela que o nome de Frances estava de fato gravado na peça.

Bryant, que chegou a ser preso em flagrante, permanecerá em liberdade até o julgamento. Segundo seu advogado, ele não tentou esconder que estava com o Oscar da atriz e que, por isso, a acusação deveria ser rejeitada. "Nunca houve intenção de privar a proprietária de forma permanente", afirmou.