PUBLICIDADE
Topo

"Cafetão das estrelas" revela vida sexual de Cary Grant, Bette Davis e mais

Bowers disse ter fornecido garotos de programa para Bette Davis  - Divulgação
Bowers disse ter fornecido garotos de programa para Bette Davis Imagem: Divulgação

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

25/07/2018 09h44

Por décadas, Scotty Bowers era conhecido nos círculos mais íntimos de Hollywood como o "cafetão das estrelas". Aposentado desde 1980, quando saiu do "negócio" durante a crise da AIDS, ele agora conta tudo em um documentário, "Scotty and the Secret History of Hollywood" ("Scotty e a História Secreta de Hollywood", em tradução livre").

Falando ao site The Daily Beast, Bowers revela algumas das histórias mais inacreditáveis do documentário, incluindo suas próprias escapadas sexuais com estrelas do cinema e até oficiais do governo. "Eu transei com Bette Davis durante a 2ª Guerra Mundial, quando ela era casada com um cara. Eu também arranjava prostitutos para ela, nós fazíamos a três. Também transei com J. Edgar Hoover [fundador do FBI, cujos casos homossexuais foram revelados após sua morte], ele gostava de fazer vestido de mulher. Não sei o porquê. Eu o tratei bem, como trataria uma garota", comenta.

"Um dia, Cary Grant estava em um posto de gasolina e avistou Rock Hudson de longe. Eu arranjei um programa para eles dois por 20 dólares, que era um bom dinheiro naquela época. Rock saiu com Cary várias vezes, antes de entrar em Hollywood e fazer qualquer filme", revela a seguir. Hudson, que morreu em 1985, autorizou uma biógrafa a revelar sua homossexualidade após sua morte, mas Grant nunca fez o mesmo.

Assim como aconteceu quando Bowers lançou sua autobiografia em forma de livro, o documentário sobre sua vida tem atraído críticas. Alguns dispensam as histórias do ex-cafetão de luxo como "fofoca desnecessária", e outros questionam quão justo é contar essas histórias após a morte dos envolvidos. Bowers dispensa as críticas: "Estou contando tudo isso justamente porque todos eles já morreram. Quando estavam vivos, esses não eram os meus segredos para contar. Agora, não posso machucá-los", rebate.

Entre outros astros tradicionalmente considerados heterossexuais para quem Bowers confessa ter provido prostitutos do mesmo sexo estão também Spencer Tracy e Katherine Hepburn. O diretor do documentário sobre Bowers, Matt Tyraneur, entende que a importância dessas revelações é explicitar a forma como os estúdios de Hollywood reprimiam os seus astros, impedindo-os de viverem suas vidas plenamente, de forma que precisavam recorrer à prostituição. "Eles sofriam um tipo especial de repressão. Não era só a sociedade, e sim os seus chefes dizendo que você não podia ser quem você era", comenta.

"Scotty and the History of Hollywood" chega oficialmente aos cinemas norte-americanos nesta sexta-feira (27). Ainda não há distribuição para o Brasil.