PUBLICIDADE
Topo

Roseanne diz estar "enojada" por defensores de James Gunn

Roseanne Barr, antes de ser demitida pela ABC por um comentário racista no Twitter - AFP/Valerie Macon
Roseanne Barr, antes de ser demitida pela ABC por um comentário racista no Twitter Imagem: AFP/Valerie Macon

Beatriz Amendola

Do UOL, em São Paulo

24/07/2018 11h24

Roseanne Barr perdeu a série que leva seu nome – e seu emprego – após publicar um tuíte racista contra uma ex-assessora do presidente americano Barack Obama. E ela não está nem um pouco feliz de ver que muitos famosos saíram em defesa de James Gunn, demitido pela Disney na última sexta-feira (20) após o ressurgimento de antigas publicações em que fazia piadas com pedofilia e estupro.

“Estou enojada por ler todas as mensagens de apoio às piadas de pedofilia de James Gunn, já que as mesmas pessoas apoiaram a minha demissão por uma piada que elas nem entenderam”, escreveu a comediante em seu Twitter, na última segunda.

Os tuítes antigos do cineasta, responsável por "Guardiões da Galáxia", voltaram a circular na internet após uma campanha iniciada por Mike Cernovich, personalidade midiática da direita americana que costuma criticar famosos liberais. Gunn, crítico ao governo do republicano Donald Trump, pediu desculpas pelas postagens, mas isso não o impediu de ser afastado do terceiro "Guardiões". "As atitudes ofensivas e comentários descobertos no Twitter de James são indefensáveis e inconsistentes com os valores do nosso estúdio, por isso encerramos nossos negócios com ele", disse Alan Horn, chefão da Disney, em comunicado oficial.

Por sua vez, o diretor disse que "entende e aceita" a decisão. Desde então, vários famosos se pronunciaram a favor dele, incluindo Dave Bautista, o Drax dos filmes da Marvel. Uma petição para que o diretor seja recontratado já conta com mais de 250 mil assinaturas. 

A demissão de Roseanne Barr aconteceu em maio, quando ela publicou um tuíte em que dizia que Valerie Jarrett, ex-assessora de Obama, era o resultado da mistura entre "macacos" e a "Irmandade Muçulmana". A frase repercutiu negativamente entre famosos e a Disney optou por demitir a atriz e humorista, cancelando a série "Roseanne", que já estava renovada para uma segunda temporada. 

À época, Roseanne culpo o uso de remédios pelo comentário na rede social. Recentemente, porém, em seu canal no YouTube, ela deu outra justificativa. "Eu achei que a vadia fosse branca, porra", disparou no vídeo.