PUBLICIDADE
Topo

Juiz rejeita processo de plágio contra "A Forma da Água", vencedor do Oscar

Doug Jones e Sally Hawkins em cena em "A Forma da Água" (2017) - Divulgação
Doug Jones e Sally Hawkins em cena em "A Forma da Água" (2017) Imagem: Divulgação

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

24/07/2018 16h57

A Fox Searchlight e o diretor Guillermo del Toro ganharam o processo movido pela família do escritor Paul Zindel, que alegava plágio por parte de "A Forma da Água".

Nesta terça-feira (24), o juiz Percy Anderson, da Califórnia (EUA), rejeitou as acusações e concluiu que o filme vencedor de quatro Oscar apresenta "pequenas similaridades" à peça "Let Me Hear  You  Whisper", escrita por Zindel no final da década de 1960.

De acordo com a acusação, apresentada formalmente à Justiça norte-americana alguns dias antes da cerimônia da Oscar, o produtor Daniel Kraus, que propôs o filme a Del Toro, é um grande admirador da obra Zindel, assim como o cineasta, e teria apresentado a ideia de história no mesmo ano em que a peça foi ao ar na TV americana.

"Esses e outros detalhes reveladores da escrita e produção do longa evidenciam fortemente que os réus infringiram conscientemente a peça de Zindel", definia o documento.

O juiz examinou enredo, temas, ritmo, clima, diálogos e personagens nos respectivos trabalhos. "Apesar da peça e do filme dividirem a mesma premissa básica de uma empregada que uma empresa tecnológica que decide liberar uma criatura aquática para protegê-la de experimentos, o conceito é geral demais para ser sustentado".

Uma das diferenças, de acordo com a autoridade, é a relação da protagonista com o animal. "Na peça, Helen não parece desenvolver uma atração única pela criatura. No caso, ela desaprova os testes no animal, o que leva ao desejo de salvar o golfinho. Por contraste, o laço de Elisa com o bicho no filme se desenvolve mais devagar, aumentando uma afeição pessoal e, depois, amor".

Compare

A peça de Zindel retrata uma mulher solitária que trabalha em um centro de pesquisas durante a Guerra Fria. Aos poucos, a protagonista cria uma compaixão por um golfinho, que conversa apenas com ela. Quando o animal se recusa a cooperar com os cientistas, a sua "amiga" vai fazer de tudo para salvar o mamífero aquático.

A trama é muito parecida com a história de Elisa Esposito, a mulher que se apaixona por uma criatura aquática e vai lutar por esse amor no filme do cineasta mexicano. Ambos se passam durante a Guerra Fria — período turbulento em que os Estados Unidos e a União Soviética disputavam a supremacia mundial— e suas protagonistas dividem as mesmas características, além de encontrarem um amor "impossível".

Na época, a produção de Del Toro ganhou o apelido nas redes sociais de "A Forma do Plágio".

"A Forma da Água" foi indicada a 13 Oscar e levou o prêmio principal do cinema nas categorias filme, diretor, trilha sonora original e direção de arte.