PUBLICIDADE
Topo

Presa entre Disney e Fox, "Legion" deve se afastar de easter eggs dos "X-Men"

Dan Stevens e Rachel Keller são David Haller e Syd na série "Legion" - Divulgação/FX
Dan Stevens e Rachel Keller são David Haller e Syd na série "Legion" Imagem: Divulgação/FX

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

22/07/2018 19h25

"Legion", série do universo "X-Men" transmitida pelo canal norte-americano FX, fechou a agenda de painéis da San Diego Comic-Con 2018 com declarações cuidadosas do elenco e do produtor Jeph Loeb, chefe da Marvel TV, com quem a emissora colabora na produção.

Como Loeb deixou claro, os personagens de "Legion" e dos "X-Men" ainda são essencialmente propriedade da Fox, empresa-mãe da FX. "Eles têm o controle criativo. O que é incrível para nós, porque podemos chegar para supervisionar o produto. Somos basicamente os avós coruja de 'Legion'", brincou.

Loeb se desviou de perguntas sobre uma possível mudança nesse arranjo após a compra da Fox pela Disney, que por sua vez é dona das outras empreitadas da Marvel no cinema e na TV, e inclusive rejeitou a aparição de mais easter eggs do universo "X-Men" na série. "Noah [Hawley, criador da série] é quem manda nisso, e ele não quer fazer a série como uma fábrica de easter eggs", esclareceu.

A declaração é especialmente decepcionante para aqueles que esperavam uma aparição do Professor Xavier, destemido líder dos X-Men e pai biológico do protagonista de "Legion", David Haller (Dan Stevens). "Por enquanto, isso não vai acontecer. Temos um universo todo para explorar. O motivo do sucesso de 'Legion' são esses personagens e essas pessoas talentosas", desconversou Loeb.

Ainda sem data definida, a série da FX retorna para sua 3ª temporada em 2019.