PUBLICIDADE
Topo

Criadora diz que nova "Charmed" é sobre empoderamento feminino

Madeleine Mantock, Sarah Jeffery e Melonie Diaz durante painel de "Charmed" na San Diego Comic-Con 2018 - Mike Coppola/Getty Images
Madeleine Mantock, Sarah Jeffery e Melonie Diaz durante painel de "Charmed" na San Diego Comic-Con 2018
Imagem: Mike Coppola/Getty Images

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

19/07/2018 16h50

O reboot de "Charmed" ganhou os holofotes na San Diego Comic-Con 2018 nesta quinta-feira (19), exibindo o primeiro episódio para os sortudos fãs presentes no evento e trazendo uma discussão animada sobre os rumos da nova série.

Segundo o "Comic Book", a criadora e showrunner do reboot, Jennie Snyder Urman ("Jane the Virgin") logo esclareceu porque ela acha que esse é o "momento perfeito" para trazer "Charmed" de volta. "A série original é sobre empoderamento feminino, e a nossa também. É sobre mulheres poderosas chutando bundas! O mundo precisa disso agora", declarou.

A "Charmed" original ficou no ar entre 1998 e 2006, trazendo o trio de irmãs Prue, Piper e Phoebe descobrindo os seus poderes mágicos e enfrentando diversas ameaças sobrenaturais. Na nova versão, elas viram Macy, Mel e Maggie, interpretadas respectivamente por Madeline Mantock ("Into the Badlands"), Melonie Diaz ("Fruitvale Station") e Sarah Jeffery ("Shades of Blue").

Jeffery garantiu que a nova série "respeita" a original: "É uma trama tão icônica, foi definitivamente o que mais me animou nesse projeto, poder criar uma extensão disso". Já Diaz disse que ficou mais interessada na sexualidade de sua personagem, Mel, que será lésbica na série: "Fiquei muito feliz de poder trazer essa representatividade. Sinto que faço parte de um projeto que está fazendo bem para as pessoas".

Jessica O'Toole, produtora da nova série, finalizou o painel garantindo que os fãs encontrarão "muito drama, muito romance, muita magia e até um pouco de terror de verdade". A nova "Charmed" tem previsão de estreia para 4 de outubro.