PUBLICIDADE
Topo

Condenado por invadir Copa, Pussy Riot divulga música criticando policiais

Cena do clipe de "Track About Good Cop", do grupo Pussy Riot - Reprodução
Cena do clipe de "Track About Good Cop", do grupo Pussy Riot Imagem: Reprodução

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em Sâo Paulo

17/07/2018 16h58

O grupo russo Pussy Riot, cujos integrantes foram condenados a 15 dias de prisão após invadirem a final da Copa do Mundo em Moscou, lançou nesta terça (17) uma nova música, "Track About Good Cop" (faixa sobre o bom policial, em tradução livre), na esteira dos protestos ocorridos neste domingo.

Com influências de europop e dance punk, a música faz na letra referência direta à declaração que a banda compartilhou após a invasão, sobre a diferença entre o bom “policial celestial”, que deveria existir no país, e o opressivo “policial terreno” no entendimento da banda, o policial da vida real.

No clipe de "Track About Good Cop", vários homens e uma mulher vestem uniformes da polícia russa e dançam anarquicamente em diversos locais, incluindo em um carro de patrulha e em frente a uma casa coberta de neve.

“Questões envolvendo o poder não são bonitas”, canta a banda. "Há muita agitação na vida sem retirar seu distintivo / Suas questões com poder são displicentes / Isso vai te trair / Você vai para a Sibéria / Ela irá para a eternidade."

Em comunicado, o Pussy Riot afirma que a proposta do single, de apresentar "policiais amigáveis", é "um sonho utópico sobre uma realidade política alternativa em que, em vez de deter ativistas e encarcerá-los, os policiais se unem aos ativistas".

Manifestante do Pussy Riot invade gramado durante partida entre França e Croácia na Rússia - Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapres - Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapres
Manifestante do Pussy Riot invade gramado durante partida entre França e Croácia na Rússia
Imagem: Marcelo Machado de Melo/Fotoarena/Folhapres

No protesto transmitido ao vivo durante a partida entre França e Croácia, Nika Nikulshina, Olga Kurachyova e Olga Pakhtusova e Pyotr Verzilov invadiram o campo vestidos de policiais e correram para cumprimentarem jogadores.

Após o protesto, o grupo divulgou uma lista de exigências que incluíam mais oposição política e liberdade de expressão na Rússia, além da libertação de presos políticos e o fim das prisões motivadas por manifestações.

A banda foi acusada pelo governo de violar regras de eventos esportivos e de vestirem uniformes da polícia ilegalmente. Os integrantes também foram banidos de eventos esportivos por três anos.