Topo

Música

Mãe de Whitney critica documentário que revelou abuso: "Invasão de privacidade"

Stephen Lovekin/AFP
Cissy posa com a filha Whitney Houston, que morreu em 2012 de afogamento incidental após consumir cocaína Imagem: Stephen Lovekin/AFP

Caio Coletti

Colaboração para o UOL

11/07/2018 13h44

Cissy Houston, mãe da estrela Whitney Houston (1963-2012), se recusa a dar seu selo de aprovação a "Whitney", documentário de Kevin Macdonald ("O Último Rei da Escócia") sobre a vida e a carreira da cantora.

Segundo ela, o diretor e sua equipe foram "invasivos da privacidade da família" ao explorarem e revelarem o suposto abuso sexual sofrido por Whitney por parte de Dee Dee Warwick, prima da cantora.

"Essa produção é vendida como um projeto aprovado pela família Houston, mas nem eu nem meu filho Michael sabíamos das acusações de abuso ou do rumo que o filme tomaria até dois dias antes da estreia no Festival de Cannes", declarou Cissy Houston em nota oficial sobre o documentário.

"Eles me disseram, como justificativa para o tema invasivo, que Whitney era uma pessoa pública e que por isso o público tem o direito de saber tudo sobre ela. Eu digo não! Ela era uma pessoa famosa. Se ela foi de fato molestada, não acredito que ela gostaria de ver isso revelado dessa forma", continuou.

"Não consigo conciliar a necessidade de o público saber sobre a vida de Whitney com a invasão de privacidade ou sobre essa acusação contra Dee Dee, que nem ela nem Whitney estão aqui para negar ou reafirmar", completou. "Ninguém da minha família havia ouvido essa acusação antes. Como isso pode ser justo conosco, com Whitney e com Dee Dee?"

Lançado nos EUA na última sexta (6), "Whitney" ainda não tem data para chegar ao Brasil.