Topo

Música

Justiça do Rio anula bloqueio de R$ 2,8 milhões nas contas de Anitta

Felipe Branco Cruz/UOL
Anitta no backstage do Rock in Rio Lisboa 2018, em Portugal Imagem: Felipe Branco Cruz/UOL

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

11/07/2018 11h01

Um acórdão da 9ª Câmara Cível do Rio de Janeiro anulou o bloqueio de R$ 2,8 milhões nas contas de Anitta feito em junho. 

A decisão dos desembargadores, publicada no início deste mês, foi unânime. Segundo eles, o bloqueio, feito pela 6ª Vara Cível da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, foi ilegal porque ocorreu antes do julgamento de uma ação de suspeição movida por Anitta contra a juíza do caso, Flavia Viveiros de Castro.

O bloqueio tinha sido pedido pela defesa da ex-empresária de Anitta, Kamilla Fialho. O valor serviria para garantir o pagamento da diferença da multa cobrada pela ex-empresária após a cantora romper o contrato em 2014.

Entenda o caso

Em 2015, Anitta fez um depósito judicial de R$ 3 milhões, que ainda está aguardando a decisão da Justiça. Em março deste ano, a Justiça mandou que a cantora depositasse o restante da multa, o que não ocorreu dentro do prazo. Então, em junho, a 6ª Vara Cível da Barra pediu o bloqueio do dinheiro.

Anitta, no entanto, entrou com duas suspeições e uma representação no Conselho Nacional de Justiça questionando a parcialidade da juíza no processo. 

A cantora rompeu o contrato com a empresa K2L, de Kamilla Fialho, em 2014, acusando-a de desviar R$ 2,5 milhões.