PUBLICIDADE
Topo

Janet Mock: Como uma mulher negra transexual entrou para a história da televisão

A roteirista transexual Janet Mock - Reprodução/Instagram/janetmock
A roteirista transexual Janet Mock Imagem: Reprodução/Instagram/janetmock

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

10/07/2018 04h00

Janet Mock entrou para a história da televisão neste domingo (8): ela se tornou a primeira negra transexual a escrever e dirigir um episódio de uma série de TV.

Junto com a exibição do último episódio de "Pose", série do canal FX e cujo título foi "Love is the Message" (amor é a mensagem, em tradução livre), a ativista e autora falou em seu Instagram sobre a experiência inédita.

"Estava muito nervosa por fazer algo que nunca tinha feito, um trabalho que parece ser reservado para homens brancos, uma posição na indústria que raramente convida mulheres e/ou pessoas de cor para sentar em uma cadeira de direção", opinou Mock.

"Você escreveu este roteiro, você sabe os personagens. Você ajudou a moldá-los, fazê-los. Você consegue. E sua vida inteira como uma garota trans negra a prepara para tantos desafios."

"Ser a primeira da sua família a ir para a faculdade, conseguir um mestrado, trabalhar como jornalista, sair do conforto e segurança de contar outras histórias para realmente contar as suas próprias histórias, escrever dois livros de memórias, ser a primeira transexual de cor contratada entre roteiristas... e sim, ser a primeira a escrever e dirigir um episódio de televisão", completou Mock.

"Pose" estreou em junho nos Estados Unidos e mostra as subculturas em Nova York no final dos anos 80. A série também quebrou inúmeras barreiras ao juntar o maior elenco com atores transgêneros na história da televisão.

This was taken under the amber light of the #posefx ballroom on my first shoot as a Director. Don’t let the smile fool you: I was nervous af about doing something I had never done before, a job that seemed to be reserved for white men, a position in the industry that rarely invited women and/or people of color to sit in the director’s chair. I doubted whether I had the skills and experience to be a director. But I was pushed by @mrrpmurphy who told me I could (“you’re naturally bossy...like me”) and used his Half Initiative to make it happen. But still I had to talk myself through self-doubt (like so many “firsts” have done before me) by saying, “You wrote this script. You know these characters. You helped shape them, make them, move them. You got this, and your whole life as a black trans girl with all your experiences have prepared you for so many unknowns — from being the first in your family to go to college, to get a masters, to work as a journalist, to leave the safety of telling others stories to actually tell your own story, to write two memoirs that centered #girlslikeus, to be the first trans woman of color to be hired in a writer’s room...and yes, the first to write and direct an episode of television. You can do this, will do this and are deserving.” I couldn’t do it alone — no director can. I thank my mentors @mrrpmurphy & @gwynethhorderpayton for pushing, nurturing and supporting me, my DP @simondennis_dop for making it all seem so easy, my first AD Deanna Leslie Kelly, my production designer @jame03, HMU @wigorama @barryleemoe @sherrilaurence, @eriberryk and @tanasepopa for being architects, my editor Shelly Westerman, the marvelous @alexisvmw, my ?? @svcanals and the entire crew and the cast especially @theebillyporter, @katemara, @indyamoore, @mjrodriguez7, @evanpeters, and our guest star @johnnysibilly who gave all of themselves to episode 6. LOVE IS THE MESSAGE — and there was no way to write, prep and shoot this script without that LOVE. I hope you enjoy “Love Is the Message” tonight on @fxnetworks. @poseonfx airs at 9PM.

Uma publicação compartilhada por Janet Mock (@janetmock)

em