PUBLICIDADE
Topo

Gramado terá filme sobre Simonal, animação com Laerte e homenagem a Saldanha

Fabrício Boliveira em cena de "Simonal" - Divulgação
Fabrício Boliveira em cena de "Simonal" Imagem: Divulgação

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

10/07/2018 12h09

O Festival de Cinema de Gramado divulgou nesta terça-feira (10) os longas-metragens da competição de sua 46ª edição, que acontece entre os dias 17 e 25 de agosto na cidade gaúcha.

Após ser foco de documentário, a trajetória do cantor Wilson Simonal volta às telas em versão ficcional. "Simonal", de Leonardo Domingues, tem no elenco Isis Valverde e Fabrício Boliveira, que voltam a viver um casal cinco depois de "Faroeste Caboclo". 

O diretor José Alvarenga Jr também aposta em uma cine-biografia, dessa vez sobre o pugilista brasileiro Éder Jofre, em "10 Segundos Para Vencer".

A animação "A Cidade dos Piratas", de Otto Guerra, reúne pensamentos do diretor gaúcho (de "Até que a Sbórnia Nos Separe") com os personagens e os traços da HQ "Piratas do Tietê", da cartunista Laerte.

Cena do filme" A Cidade dos Piratas", baseado nos Piratas do Tietê - Divulgação - Divulgação
Cena do filme" A Cidade dos Piratas", baseado em "Piratas do Tietê"
Imagem: Divulgação

Adaptação do livro "Vai na Bola, Glanderson", do comediante Hélio de La Peña, o filme "Correndo Atrás", do diretor Jeferson De, parece ser um dos alívios cômicos da competição, que terá curadoria do crítico Rubens Edwald Filho.

Os homenageados desse ano são o ator Ney Latorraca e o animador Carlos Saldanha ("Rio" e "A Era do Gelo"), indicado duas vezes ao Oscar. A Itália é o país convidado de honra e marcará presença com personalidades e exibições de sua atual produção.

Exibido em Cannes este ano, "O Grande Circo Místico", novo filme de Cacá Diegues, abre o festival no dia 17.

Confira os competidores:

Longas-metragens brasileiros

- “10 Segundos Para Vencer” (RJ), de José Alvarenga Jr.
- “O Banquete” (SP), de Daniela Thomas
- “Benzinho” (RJ), de Gustavo Pizzi
- “A Cidade dos Piratas” (RS), de Otto Guerra
- “Correndo Atrás” (RJ), de Jeferson De
- “Ferrugem” (PR), de Aly Muritiba
- “Mormaço” (RJ), de Marina Meliande
- “Simonal” (RJ), de Leonardo Domingues
- “A Voz do Silêncio” (SP), de André Ristum

Longas-metragens estrangeiros

– “Averno” (Bolívia/Uruguai), de Marcos Loayza
– “Las Herederas” (Paraguai/Brasil/Uruguai/França/Alemanha), de Marcelo Martinessi
– “Mi Mundial” (Uruguai/Argentina/Brasil), de Carlos Morelli
– “Recreo” (Argentina), de Hernán Guerschuny e Jazmín Stuart
– “Violeta al Fin” (Costa Rica/México), de Hilda Hidalgo

Curtas-metragens brasileiros

– “À Tona” (DF), de Daniella Cronemberger
– “Apenas o Que Você Precisa Saber Sobre Mim” (SC), de Maria Augusta V. Nunes
– “Aquarela” (MA), de Thiago Kistenmacker e Al Danuzio
– “Catadora de Gente” (RS), de Mirela Kruel
– “Estamos Todos Aqui” (SP), de Chico Santos e Rafael Mellim
– “Um Filme de Baixo Orçamento” (SP), de Paulo Leierer
– “Guaxuma” (PE), de Nara Normande
– “Kairo” (SP), de Fabio Rodrigo
– “Majur” (MT), de Rafael Irineu
– “Minha Mãe, Minha Filha” (SP), de Alexandre Estevanato
– “Nova Iorque” (PE), de Leo Tabosa
– “Plantae” (RJ), de Guilherme Gehr
– “A Retirada Para Um Coração Bruto” (MG), de Marco Antonio Pereira
– “Torre” (SP), de Nádia Mangolini

Curtas-metragens gaúchas - Prêmio Assembleia Legislativa

– “À Sombra” (Canoas), de Felipe Iesbick
– “O Abismo” (Sapucaia do Sul), de Lucas Reis
– “Antes do Lembrar” (Porto Alegre), de Luciana Mazeto e Vinícius Lopes
– “Coágulo” (São Leopoldo), de Jéssica Gonzatto
– “O Comedor de Sementes” (São Leopoldo), de Victoria Farina
– “Um Corpo Feminino” (Porto Alegre), de Thais Fernandes
– “Entre Sós” (Porto Alegre), de Caetano Salerno
– “Fè Mye Talè” (Encantado), de Henrique Both Lahude
– “A Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina” (Pelotas), de Tiago Ribeiro
– “Gasparotto” (Porto Alegre), de Zeca Brito
– “Grito” (Santa Maria), de Luiz Alberto Cassol
– “Maçãs em Fogo” (Porto Alegre), de Bruno de Oliveira
– “Movimento à Margem” (Porto Alegre), de Lícia Arosteguy e Lucas Tergolina
– “Mulher Ltda” (Canoas), de Taísa Ennes
– “Nós Montanha” (Porto Alegre), de Gabriel Motta
– “Pelos Velhos Tempos” (Porto Alegre), de Ulisses da Motta
– “Sem Abrigo” (Porto Alegre), de Leonardo Remor
– “Subtexto” (Caxias do Sul), de Cristian Beltrán
– “Vinil” (Porto Alegre), de Catherine Silveira de Vargas e Valentina Peroni Freire Barata
– “O Viúvo” (Porto Alegre), de Luiz Carlos Wolf Chemale