PUBLICIDADE
Topo

Ex-Sexy Hot se lança na música com arranjador de "Evidências"

A cantora Carol Ferreira lança seu primeiro EP - Edgar Maciel/Divulgação
A cantora Carol Ferreira lança seu primeiro EP Imagem: Edgar Maciel/Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

10/07/2018 10h32

A carreira de Carol Ferreira é quase um "trending topics" das palavras-chaves mais buscadas na internet brasileira. É possível relacionar a artista a termos como Sexy Hot, Rouge e "Evidências".

Mas, a partir do dia 17 de julho, Carol Ferreira quer ser conhecida também por sua música, quando lançará seu primeiro EP com duas faixas autorais, "Cheiro do Mato" e "Por Quanto Tempo", e duas regravações "Os Maridos das Outras" (do cantor português Miguel Araújo) e "Não Dá" (do grupo também português D.A.M.A.).

Antes de investir na música, ela foi apresentadora dos programas "Zona Quente", do canal Sexy Hot, e do "Intervalo Sexy", no Multishow, onde falava sem preconceitos sobre sexo. "O Sexy Hot me apresentou situações fantásticas que eu só tenho a agradecer, mas foi um projeto com começo, meio e fim. Guardo as melhores lembranças", contou Carol ao UOL.

Graças ao Sexy Hot, Carol --que usava o nome Carolyne Ferreira-- conheceu e entrevistou diversos músicos que também a ajudaram na carreira. Um deles foi Rodrigo Santos, ex-baixista do Barão Vermelho. "Mandei a minha música para várias pessoas. O Rodrigo me respondeu me incentivando positivamente. Ele me disse para seguir nesse caminho. Foi um incentivo e tanto".

Ela saiu do canal em 2010 e, neste período, engravidou. "Eu quis muito curtir a maternidade e me dedicar ao meu filho. Foi um período de transição. Agora, eu senti que era o momento de buscar a minha grande paixão, a música".

Quase Rouge

De fato, a música sempre esteve presente na sua vida. Na adolescência, ela cantava músicas gospel em uma igreja evangélica e, aos 19 anos, tentou entrar no programa "Popstar" para fazer parte do grupo Rouge, mas não passou da segunda fase. "Não cheguei a conhecer as meninas que foram aprovadas. Não dava para entender o que estava acontecendo, eram 6.000 meninas. Fiquei nervosa. Claramente, aquele não era o momento para eu virar cantora. Agora, eu estou mais preparada".

Aos 36 anos, ela sente que o momento chegou. As músicas de seu EP de estreia estão sendo maturadas desde 2008, quando Carol começou a compor. Até o momento, ela tem 24 faixas registradas. "Estou muito tranquila com relação à repercussão do meu trabalho".

A produção do EP foi feita por Julinho Teixeira, arranjador de vários trabalhos, entre eles "Evidências", o clássico de Chitãozinho & Xororó, e que já trabalhou com pessoas como Tim Maia, Ney Matogrosso e Simone.

Sobre as faixas, Carol conta que preferiu cantar o estilo no qual transita melhor, que é MPB, embora admire muito o sertanejo e as novas cantoras. "'Por Quanto Tempo' é uma faixa voltada para o público feminino sobre uma 'bad' que vivi. 'Cheiro de Mato' fala da minha terra, de Minas Gerais, da importância de um abraço", contou.

Das cantoras nacionais, Carol é fã de Ivete Sangalo, Daniela Mercury, Mariene de Castro e Anitta. "Acho que o artista está sempre se reinventando e pegando um pouco de cada um que o inspirou. A minha primeira referência é Ivete. Tenho muito respeito por ela".

Ouça o primeiro single de Carol Ferreira:

Meu violão, meu amigo.

Uma publicação compartilhada por Carol Ferreira (@carolferreira.oficial)

em