PUBLICIDADE
Topo

De "Friends" a herói da Marvel, Paul Rudd é o cara gente boa de Hollywood

Paul Rudd como Scott Lang ao lado da filha do personagem em cena de "Homem-Formiga e a Vespa" - Marvel Studios
Paul Rudd como Scott Lang ao lado da filha do personagem em cena de "Homem-Formiga e a Vespa" Imagem: Marvel Studios

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

05/07/2018 04h00

Paul Rudd já fez tanta coisa na TV e no cinema que a gente até esquece. O ator de 49 anos ganhou destaque em Hollywood com "As Patricinhas de Beverly Hills", depois virou par romântico da Phoebe em "Friends", estrelou inúmeras comédias e agora é um Vingador da Marvel.

Mas muito além do Paul que conhecemos no cinema, o astro de "Homem-Formiga e a Vespa", que estreia nos cinemas nesta quinta-feira (05), também é pai de família e considerado um dos caras mais legais da indústria.

Na sequência do filme sobre o herói que consegue diminuir e aumentar de tamanho graças a um uniforme tecnológico, Scott Lang --o nome verdadeiro do personagem-- ainda está dividido entre ser o Homem-Formiga ou apenas conseguir a confiança de sua filhinha Cassie. Algo bem semelhante ao que acontece na vida real de Paul.

Paul Rudd foi o par romântico de Lisa Kudrow em "Friends" - Reprodução - Reprodução
Paul Rudd foi o par romântico de Lisa Kudrow em "Friends"
Imagem: Reprodução

Paizão

O ator é casado com Julie Yaeger desde 2003, e tem duas crianças: Jack, de 12 anos, e Darby, de 8. Praticamente a idade de sua filha de mentirinha em “Homem-Formiga e a Vespa”. E essa foi uma das principais preocupações de Paul Rudd quando ele mostrou o filme para a filha pela primeira vez.

Paul Rudd com a mulher e os dois filhos - Frederick M. Brown/Getty Images - Frederick M. Brown/Getty Images
Paul Rudd com a mulher e os dois filhos
Imagem: Frederick M. Brown/Getty Images

“Antes de ‘Homem-Formiga’ meus filhos não tinham visto nada do que eu tinha feito no cinema”, explicou o ator durante videoconferência direto de Los Angeles da qual o UOL participou. “Eu estava nervoso sobre como Darby iria reagir vendo eu sendo pai de outra criança. Mas tem coisas que eu coloquei no filme que serão pequenos segredos que eu e minha filha dividimos”.

Ele contou que Darby é uma das maiores fãs do Homem-Formiga e que ela fica desenhando o pai como o herói da Marvel. "Falei para minha filha: 'Você é a Cassie da vida real. Quando estou fazendo as cenas eu estou pensando em você'. E a reação dela foi de animação, ela se vê no filme e é por isso que ela ama tanto, porque ela sente que faz parte disso".

O cara "gente boa"

Paul Rudd ganhou fama em Hollywood pelos seus papéis cômicos de pai de família ou de solteiro bobão em busca de um amor. Outro papel marcante dele foi um trintão em busca de um padrinho de casamento no sensacional "Eu Te Amo, Cara", em que ele é um nerd fã de Rush, toca baixo e ainda entrou para história com a frase: "Slappin da bass".

Mas Paul já foi professor em "As Vantagens de Ser Invisível", um vendedor engraçadão em "O Virgem de 40 Anos", um pai maluco com duas filhas pequenas em "Ligeiramente Grávidos" e um repórter gostosão --pelo menos é o que ele achava-- no sensacional "O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy".

Um dos papéis principais da carreira do autor foi como Mike, o par romântico de Phoebe (Lisa Kudrow) em "Friends". Paul Rudd apareceu por 18 episódios na icônica série. No final, eles acabaram se casando em dos momentos mais fofos da sitcom.

Em "Nunca é Tarde Para Mudar", Paul fez o pretendente "novinho" de Michelle Pfeiffer, a mãe de Hope Van Dyne na Marvel. "É uma experiência incrível trabalhar com alguém que esteve em grandes filmes e é uma pessoa e atriz maravilhosa. Todos sentem a sua presença, a temperatura muda. Ela é amável e engraçada", lembrou Paul.

Mas para mudar um pouco a verve comediante, o ator vem apostando também em personagens mais sérios. Recentemente, ele estrelou o drama de guerra "The Catcher Was a Spy" e no thriller de ficção científica "Mudo", produzido pela Netflix.

"Eu estou muito feliz com o personagem que eu tenho [dentro do Universo Marvel], porque sei que não estaria em qualquer lista de elenco para fazer Thor, por exemplo. Eu sei disso", brincou Paul Rudd. "E isso faz sentido, porque Scott Lang parece ser uma pessoa normal, que tem erros e que está muito feliz em ser um herói, que é como eu me sinto".