PUBLICIDADE
Topo

Em movimento raro, diretores vão dividir crédito em "O Quebra-Nozes"

Cena de "O Quebra-Nozes e Os Quatro Reinos" - Reprodução
Cena de "O Quebra-Nozes e Os Quatro Reinos" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

05/07/2018 19h39

Faltando pouco menos de quatro meses para a estreia de "O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos", Lasse Hallström e Joe Johnston anunciaram que vão dividir os créditos pela direção do filme. O live-action estrelado por Keira Knightley e Mackenzie Foy é um dos maiores investimentos do ano da Disney. Segundo o "The Hollywood Reporter", é raro que um filme de tal porte tenha a assinatura de dois diretores. 

Hallström, conhecido por dramas como "Gilbert Grape Aprendiz de Sonhador", "Regras da Vida" e "Quatro Vidas de Um Cachorro", foi originalmente escalado como diretor (o nome dele ainda aparece sozinho em sites especializado, como o IMDB). Já Johnston, que tem um forte histórico de efeitos visuais, foi convocado em dezembro do ano passado para um mês de refilmagens de um material novo escrito por Tom McCarthy. Neste período, o diretor original estaria indisponível trabalhando em outros projetos.

Desta forma, o nome de Lasse Hallström aparecerá na primeira linha dos materiais de divulgação de "O Quebra-Nozes" seguido pelo de Joe Johnston. Johnston já dirigiu "Capitão América: O Primeiro Vingador", "Jurassic Park III" (2011) e os clássicos "Jumanji" (1995) e "Querida Encolhi as Crianças" (1989).

"Foi uma bênção absoluta ter Joe Johnston no cargo quando ficou claro que eu não estaria disponível para refilmagens", disse Halstrom em um comunicado ao "The Hollywood Reporter". "Joe é especialista em efeitos visuais e gostei de colaborar com ele neste filme."

"Eu assisti a um corte inicial de 'O Quebra-Nozes e Os Quatro Reinos', e vi algo único e inovador. Quando me pediram para dirigir os elementos restantes, vi a oportunidade de completar a visão maravilhosa e criativa de Lasse. Eu sei que nós dois ficaremos orgulhosos do resultado final", completou Johnston.

De acordo com as regras do Sindicato dos Diretores Norte-Americanos, apenas um profissional deve ser indicado como diretor. A regra só não é seguida quando, por exemplo, há um histórico de filmes conjuntos, como é o caso dos irmãos Coen e Russo e de Phil Lord e Christopher Miller. As animações são um ambiente mais aberto a filmes com dois diretores, mas elas não estão sob as regras do mesmo sindicato.

Segundo fontes ouvidas pelo "THR", o departamento de créditos do sindicato não se manifestou quando Halstrom se ofereceu para compartilhar o crédito de direção com Johnson. Os dois então procuraram o estúdio que, conforme suas próprias regras, submeteu os créditos revisados ao sindicato para a aprovação.