PUBLICIDADE
Topo

O incrível caso dos trigêmeos separados no nascimento para experiência secreta

Cena do documentário "Three Identical Strangers" - Reprodução
Cena do documentário "Three Identical Strangers" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

02/07/2018 04h00

O documentário "Three Identical Strangers", que chega oficialmente aos cinemas norte-americanos em julho, conta a história maluca de trigêmeos que foram separados propositalmente para um experimento psicológico secreto.

E não foi apenas um caso isolado. Milhares de gêmeos e suas famílias adotivas também foram submetidos ao teste sem saber. "Isso foi realmente uma coisa ruim", analisa Bobby Shafran, um dos trigêmeos, em entrevista para a revista "People".

Lançado pela CNN Films e com distribuição da Neon, "Three Identical Strangers" (Três estranhos idênticos, em tradução livre) revela a chocante história dos irmãos que foram separados aos seis meses para que pesquisadores pudessem entender os efeitos da natureza contra a da ternura -- o quanto a personalidade de uma pessoa é formada pela hereditariedade e o quanto é pelo ambiente em que vive.

Os três nasceram de uma mãe solteira em 1961 em um hospital em Long Island (EUA), e foram remanejados em três lares com históricos socioeconômicos diferentes. Dois dos irmãos foram se encontrar, por acaso, quando fizeram 19 anos e foram parar na mesma universidade. Já o terceiro leu a notícia de um encontro estranho de gêmeos e, por acaso do destino, eles eram iguaizinhos a ele.

Cena do documentário "Three Identical Strangers" - Reprodução - Reprodução
Cena do documentário "Three Identical Strangers"
Imagem: Reprodução

Todos os casos documentados foram fruto de pesquisa da psiquiatra e consultora de uma agência de adoção Viola Bernard, que morreu em 1998. Ela acreditava que seria melhor para as crianças se estabelecerem em famílias separadas para que aprendessem a competir pela atenção dos pais adotivos.

Seu ajudante no caso era o também psiquiatra Peter Neubauer, morto em 2008, que, junto com sua equipe, realizava testes psicológicos e até registrava os momentos em vídeo. Natasha Josefowitz, ajudante de Neubauer, explica no documentário que isso era "uma oportunidade" e que nos anos de 1960 "não era nada que parecesse errado".

Os irmãos contam que todos passaram por psiquiatras quando eram pequenos, no que eles acreditam que foi necessário pelo trauma de serem separados ainda com poucos meses de vida. 

O diretor Tim Wardle acredita que o documentário é uma forma de os espectadores entenderem a importância da família. "Família é ser conectado biologicamente com alguém ou é sobre amor? Nós somos produtos ou genes? Temos livre arbítrio? E quais são as éticas nos experimentos científicos?".

"Three Identical Strangers" ainda não tem data para chegar no Brasil. Veja abaixo o trailer em inglês: