PUBLICIDADE
Topo

Sequência de "Super Xuxa Contra o Baixo Astral" teria viagem no tempo

Cena de "Super Xuxa Contra o Baixo Astral" - Reprodução
Cena de "Super Xuxa Contra o Baixo Astral" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

30/06/2018 11h50

Um dos maiores clássicos do cinema brasileiro completa 30 anos neste sábado (30). "Super Xuxa Contra o Baixo Astral" estreou nos cinemas em 30 de junho de 1988 e consolidou a fama da apresentadora como a Rainha dos Baixinhos, além de ter criado um grande vilão do cinema nacional, o Baixo Astral defendido com incrível carisma por Guilherme Karan.

Em entrevista à Quem, a diretora e roteirista Anna Penido falou sobre as ideias para uma sequência do longa, que nunca saiu do papel. O segundo filme teria outras dimensões e viagens no tempo para épocas antigas. 

Baixo Astral - Reprodução - Reprodução
Guilherme Karan como Baixo Astral
Imagem: Reprodução
“Mas não usaram meus roteiros e preferiram outros diretores para os filmes seguintes (que nada tiveram a ver com a história de "Super Xuxa Contra o Baixo Astral"). Fui me afastando e segui minha vida. Mas quero que a crianças vejam o filme com alegria e que as coisas bonitas se sobressaiam", disse Penido à Quem.

A criadora da história também contou como foi a escolha de Guilherme Karan para o papel de Baixo Astral. O ator, que morreu em 2016 em virtude de uma doença degenerativa, quase perdeu a sua vaga no filme por ser bonitão demais.

"Ele entrou no teste super nervoso e não me impressionou. Eu queria um cara feio, ele era bonitão, forte, simpático. No meio do teste ele parou e falou ‘tá uma merda’. A gente riu, ele brincou, recomeçou e foi espetacular. O contratei sem nem ver os outros candidatos para o personagem”, lembrou Anna na entrevista à Quem.