Topo

Quem é Blaya, a funkeira portuguesa que conquistou Anitta no Rock in Rio Lisboa

A cantora luso-brasileira Blaya, dona do hit "Faz Gostoso", sucesso em Portugal - Divulgação
A cantora luso-brasileira Blaya, dona do hit "Faz Gostoso", sucesso em Portugal Imagem: Divulgação

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

30/06/2018 04h00

A música mais tocada em Portugal na última semana foi o funk “Faz Gostoso”, da cantora Blaya, de 31 anos. A faixa já ocupou os primeiros lugares das rádios, do Spotify, do YouTube e também da Apple Music do país. O hit até tem o batidão do funk carioca, mas frases como “fica-se a coçar”, “não está me a ligar” ou “passei a vida a te teimar” entregam que ela não foi escrita no Rio de Janeiro.

A pegada de “Faz Gostoso” é tão brasileira que conquistou até Anitta. Em sua apresentação no último sábado (24), no Rock in Rio Lisboa, a popstar brasileira levantou o público ao incluir a música em seu set.

Agora, neste sábado (30), será a vez de Blaya mostrar no palco Music Valley, também no Rock in Rio Lisboa, por que a sua música se tornou o hit do país. “Conheci Anitta pessoalmente neste Rock in Rio. Ela me recebeu em seu camarim após o seu show, mas nos falamos muito rapidamente”, disse Blaya ao UOL, que admira também a cantora Ludmilla.

“Os portugueses adoram funk brasileiro. Ouve-se nas discotecas, gostam de dançar. Tenho certeza de que os portugueses estão ouvindo funk cada vez mais”, afirmou a cantora, que se apresentará no mesmo dia em que Ivete Sangalo. “Sou fã de Ivete. Fui ao Rock in Rio Lisboa pela primeira vez em 2004 para assistir Ivete e Alicia Keys”.

Criada em Portugal, na cidade de Ferreira do Alentejo, a 150 km de Lisboa, Blaya, na realidade, é nascida no Brasil. Quando era bebê, ela se mudou com a família de Fortaleza, no Ceará, para Portugal. Seu pai era jogador de futebol e foi transferido para o time Amora, do distrito de Setúbal, e a família nunca mais voltou. “Nos anos seguintes, meu pai trabalhou também como técnico em vários times”.

Blaya está em carreira solo há apenas um ano. Antes, ela cantava e dançava no grupo de kuduro Buraka Som Sistema, onde ficou por oito anos. A banda tocou no Rock in Rio do Brasil em 2011 junto com Iggor Cavalera no palco Sunset. Mas no Rock in Rio Lisboa, Blaya quer tocar só funk. “Vou fazer um trecho só com funk carioca. Vai ter ‘Só Quer Vrau’, Nego do Borel e Ludmilla”, avisa.

Por ter sido criada em Portugal, Blaya tem um forte sotaque lusitano, que é amenizado enquanto canta. “Quero me reconectar com minhas raízes brasileiras", disse. "No passado, eu já cantei rap também. Mas, naquela época não havia muitas mulheres rappers”, afirmou.

Sucesso no Brasil

Blaya espera que o interesse de Anitta em sua música a ajude a ficar conhecida no Brasil. A artista, no entanto, rejeita o rótulo de “Anitta portuguesa”.

“Meu intuito, no momento, é me firmar em Portugal. No Brasil há muitas mulheres fazendo espetáculos muito bons com luzes, trocas de roupas, danças”, afirmou. “Em Portugal ainda falta um bocadinho disso. Não temos muitas boas performances. Quero primeiro deixar minha marca aqui”.

Sobre ser comparada com Anitta, Blaya disse que são estilos diferentes. “Dizem que Anitta é a Beyoncé do Brasil. Não. Anitta é a Anitta. Ela tem seu estilo próprio. Assim como eu não sou a Anitta de Portugal. Sou a Blaya”.

Mais Funk