PUBLICIDADE
Topo

Roseanne Barr não quer receber dinheiro com spin-off de "Roseanne"

Roseanne Barr com John Goodman, parceiro de série - Getty Images
Roseanne Barr com John Goodman, parceiro de série Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

29/06/2018 22h05

Roseanne  Barr, demitida após comentários racistas, garantiu durante entrevista para o podcast de Rabbi  Schmuley que não receber nenhum retorno financeiro com o spin-off "The Connors", série paralela de "Roseanne".

"Eu não pedi para receber alguma grana", explicou a atriz. "Não pedi nada, apenas me afastei... porque isso é penitência. Pensei muito nisso".

A comediante ainda foi carinhosa com a jovem atriz Jayden Rey, que fez a neta de Roseanne na reboot do sitcom. "Ela me ama e eu a amo. Eu não queria que ela ficasse sem trabalho, porque ela é ótima".

Chamado de "The Connors", o projeto terá no elenco o retorno de John Goodman, Laurie Metcalf, Sara Gilbert, Lecy  Goranson e Michael Fishman. Roseanne Barr, que teve a série cancelada após comentários racistas no Twitter, não tem envolvimento criativo nem financeiro.

O spin-off vai estrear no final do ano. "As histórias de 'The Connors' demonstram que famílias sempre podem encontrar assuntos comuns entre conversas, risadas e amor. O spin-off vai continuar a explorar problemas contemporâneos que são tão relevantes quanto eram há 30 anos", definiu a ABC em comunicado.

Entenda o caso

O canal ABC cancelou a sitcom “Roseanne”, que já havia sido renovada para uma nova temporada, após a protagonista e produtora Roseanne Barr publicar um tuíte racista sobre Valerie Jarrett, mulher que foi assessora do ex-presidente americano Barack Obama. "Irmandade Muçulmana e 'Planeta dos Macacos' tiveram um filho = vj”, escreveu Roseanne no Twitter.

Espectadores e grandes nomes de Hollywood criticaram a atriz, e a emissora optou por cancelar a série. A atriz pediu desculpas, e mais tarde voltou a falar na rede social, onde culpou o remédio para dormir Ambien pela declaração polêmica.

“Roseanne”, um sitcom que se propunha a retratar a classe trabalhadora americana, ficou no ar originalmente entre 1988 e 1997 e fez grande sucesso, frequentemente entrando na lista das séries mais assistidas dos Estados Unidos. Na onda de revivais da TV americana, a comédia retornou para uma décima temporada em 2017 – e foi um sucesso estrondoso, com seu episódio de estreia visto por 18,44 milhões de espectadores.