Topo

Filmes e séries

Antonio Banderas e a importância de "Filadélfia": "Ninguém falava sobre AIDS"

Reprodução
Antonio Banderas e Tom Hanks em cena de "Filadélfia" (1993) Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

07/06/2018 22h25

Antonio Banderas deu uma entrevista para a "People TV" e analisou a importância do filme "Filadélfia", lançado há 25 anos.

O enredo contava a história de um homem HIV  positivo (Andrew  Beckett, papel de Tom Hanks) que foi demitido pela sua condição e contrata um advogado homofóbico (Joe Miller, interpretado por Denzel Washington) para defendê-lo.

"Ninguém estava falando da AIDS naquela época, e era injusto", disse o espanhol, que viveu Miguel Álvarez, o amante do protagonista da trama.

"Ninguém falava sobre homossexualidade, e isso deveria ser mostrado nas telonas -- não uma tela qualquer, mas sim em Hollywood".

Para Banderas, "Filadélfia" abriu as portas da representatividade LGBTQ em um período que poucas pessoas na indústria cinematográfica falavam abertamente sobre a epidemia da AIDS.

O ator ainda acredita que filmes assim conseguem quebrar preconceitos para tentar espalhar o amor de todas as formas.

"Isso seria um grande triunfo na nossa comunidade, quando tudo é aceito sem restrição de qualquer tipo", conclui. 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!