Topo

Geek

Após meses afastada, presidente da DC Entertainment deixará cargo

Stephen Lovekin/Getty Images
Diane Nelson na pré-estreia de "Homem de Aço", em 2013 Imagem: Stephen Lovekin/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/06/2018 14h23

Diane Nelson, presidente da DC Entertainment, que esteve afastada da função há vários meses, não voltará ao cargo. As informações são do Hollywood Reporter.

Nelson se afastou da função em março para cuidar de problemas familiares. De acordo com a publicação, havia a expectativa de seu retorno, mas, recentemente, ela mudou de ideia e fez o anúncio de sua saída para Kevin Tsujiahara, CEO da Warner Bros Entertainment.

"Diane tem sido nossa amiga e colega e valorosa integrante da família Warner Bros por mais de 20 anos. Através de sua ternura, sua liderança e contribuições o estúdio opera desta maneira hoje e somos melhores porque tivemos ela no nosso time. Embora estejamos tristes por sua saída, respeitamos e apoiamos sua decisão", diz um comunicado assinado por Tsujihara disparado internamente para os funcionários da empresa.

Já que a executiva estava afastada desde março, a operação interinamente da DC seguirá por mais um período desta maneira. O gerenciamento do estúdio ficará a cargo de Thomas Gewecke e o time formado por Dan DiDio, Jim Lee, Geoff Johns e Amit Desai.

"Warner Bros. foi a minha casa por mais de vinte anos com uma variedade incrível de experiências profissionais. Nos últimos nove - reconstruindo a DC - foram um privilégio e um ponto importante pra mim. Com o talento e apoio da nossa equipe e criadores, eu tenho orgulho de deixar a DC mais forte do que quando cheguei. Sentirei falta de todos, principalmente do meu time de executivos, que sem eles não teria conseguido nenhuma de nossas conquistas. E estou empolgada em minha nova aventura profissional", disse ela também em um comunicado oficial.

Qual o legado de Diane Nelson?

Sob o comando de Diane, a DC ganhou novas perspectivas e parcerias envolvendo cinema, TV e games, inclusive aproximando a produtora com a Warner. Antes de sua chegada, em 2009, a DC sofria com uma grande divisão em diversos setores conflitantes. Seu papel foi justamente colocar todos em uma mesma página e organizar os produtos da casa. Na editora, a DC abriu portas para novos talentos, como Scott Snyder, Tom King e Liam Sharp, além de trazer de volta Neil Gaiman.

Embora alguns lançamentos do cinema tenham resultados questionáveis - com exceção do estrondoso sucesso de "Mulher-Maravilha" -, Nelson também ajudou a posicionar bem os produtos da DC na televisão, como "Arrow", "Supergirl" e "Gothan".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!