Topo

Entretenimento

Neto de Dona Ivone critica polêmica que levou à saída de cantora de musical

Reprodução/Facebook
Dona Ivone e cantora Fabiana Cozza, que renunciou papel em musical após polêmica Imagem: Reprodução/Facebook

Carolina Farias

do UOL, no Rio

05/06/2018 04h00

"Por que o artista que fez o Tim Maia no musical não foi duramente criticado pelo mesmo grupo?" O questionamento é de André Lara, neto da sambista Ivone Lara, que morreu em abril deste ano e será tema de um musical com estreia prevista para setembro. Feito na página do espetáculo no Instagram, o desabafo ocorreu após a renúncia da cantora Fabiana Cozza, escalada para protagonizar a peça. Filha de um negro e de uma branca, a cantora atribuiu sua atitude à pressão sofrida nas redes sociais, em posts que acusavam a produção de "branquear" a sambista.

"Estamos todos tristes, certos de uma grande perda neste musical. Infelizmente vivemos nesse país de extremismos e aparências, no qual uma questão que deveria ser ser abraçada por todos, infelizmente é manipulada por vias em mãos de pessoas cruéis, que além de pegar carona, mal sabem da história do negro", escreveu André.

O neto de Dona Ivone evocou "Tim Maia, Vale Tudo - O Musical", de 2011, estrelado por Tiago Abravanel, para questionar o posicionamento dos grupos contrários ao nome da paulistana para o papel da lendária cantora e compositora carioca.

Segundo o neto, a própria Dona Ivone, que morreu em abril passado, aprovou Cozza para interpretá-la. "Pedimos imensas desculpas a Fabiana Cozza por passar por esta situação, pois nós da família temos certeza e convicção que você cumpriria seu papel com o mesmo encanto e brilho que minha vó demonstrou aqui, quando ainda em vida soube que você seria ela na peça."

O nome da cantora para estrelar o musical foi divulgado na última quinta-feira (31), quando começaram a pipocar críticas em páginas e sites do movimento negro. Eles questionavam a escolha e apontaram a situação usando o termo "colorismo", que se refere às situações em que negros e pardos de pele clara sofrem menos discriminação ou têm mais oportunidades do que aqueles de pele mais escura.

"Pedimos imensas desculpas a Fabiana Cozza por passar por esta situação pois nós da família temos certeza e convicção que você cumpriria seu papel com o mesmo encanto e brilho que minha avó demonstrou aqui, quando ainda em vida soube que você seria ela na peça. Até quando viveremos num país assim? (...) confiantes que não critiquem a nova artista que ficará no seu lugar", concluiu André na postagem.

Nesta segunda-feira Jô Santana, produtor da peça, publicou na página do espetáculo um posicionamento sobre a saída da cantora. 

"Aceitamos a renúncia de Fabiana Cozza, cantora e atriz de reconhecimento internacional, de qualidade artística inquestionável. Em respeito à indicação da família de Dona Ivone Lara, a única atriz convidada para o espetáculo foi Fabiana. Os outros 21 atores foram selecionados via audições. Ao pensar em Fabiana, pensamos na representatividade que a artista teve em toda sua trajetória e na ligação pessoal entre a artista e a homenageada e sua família", disse o produtor.

Para Santana, a questão colocada com a renúncia de Fabiana deve ser comemorada por levantar a necessidade de espaço para essa discussão.

"Acreditamos que as demandas do movimento que desencadeou a renúncia são legítimas. Que bom que a partir de uma obra teatral possamos trazer à tona discussões pertinentes à sociedade", afirmou o produtor.

Do avesso

Com uma longa postagem no Facebook, Fabiana anunciou sua decisão e atacou o que chama de "politicamente correto".

"Renuncio porque falar de racismo no Brasil virou papo de gente 'politicamente correta'. E eu sou o avesso. Minha humanidade dói fundo porque muitas me atravessam. Muitos são os que gravam o meu corpo. Todas são as minhas memórias. Renuncio por ter dormido negra numa terça-feira e numa quarta, após o anúncio do meu nome como protagonista do musical, acordar “branca” aos olhos de tantos irmãos. Renuncio ao sentir no corpo e no coração uma dor jamais vivida antes", declarou a cantora.

A reportagem do UOL tentou falar com Fabiana na segunda-feira (4), mas sua assessoria informou que ela não tinha condições de falar do assunto e que a postagem da renúncia era o que a cantora tinha a dizer sobre o assunto. Ela embarca nesta terça-feira (5) para Cuba, onde vai se apresentar com a Orquestra Filarmônica de Jazz Manuel Duchesne Cuzán. O neto de Dona Ivone, André, também foi procurado, mas não atendeu às ligações.

Apoio

A cantora recebeu apoio pelas redes sociais.

p r e t a g o n i s m o @fabianacozza @dona_ivone_lara

Uma publicação compartilhada por Chico César (@oficialchicocesar) em

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento