Topo

Filmes e séries

Documentário "Henfil" vence prêmio de melhor longa-metragem no Cine PE

Avani Stein/Folhapress
O cartunista Henfil usa a camiseta do personagem de Teotônio Vilela, criado por ela para a campanha das Diretas Já Imagem: Avani Stein/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

05/06/2018 22h26

O documentário “Henfil”, que resgata a história do cartunista, jornalista e escritor mineiro, venceu nesta terça (5) o prêmio de melhor longa-metragem do festival Cine PE, escolhido pelo júri oficial do evento e pelo júri popular.

Dirigido por Angela Zoe, o filme resgata a intimidade do artista, com acesso a filmagens em película Super 8 do acervo pessoal de Henfil, que ganhou fama por suas críticas ao regime militar brasileiro com charges publicadas no semanário "O Pasquim".

O falso documentário “Vidas Cinzas”, de Leonardo Martinelli, ganhou o prêmio de melhor curta nacional no Cine PE. Já a mostra competitiva de curtas Pernambucanos premiou “Uma Balada para Rocky Lane”, dirigido por Djalma Galindo.

O documentário “Marias”, de Yasmin Dias, e as animações “Insone”, de Débora Pinto e Breno Guerreiro, e “Plantae”, de Guilherme Gehr, receberam Menção Honrosa do júri do festival.

O longa carioca “Os Príncipes”, de Luiz Rosemberg Filho, também foi um dos destaques do Cine PE, recebendo seis Calungas de Prata, incluindo as de melhor fotografia, edição de som e trilha sonora.

 lista completa de premiados:

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS PERNAMBUCANOS

Melhor Filme – “Uma Balada para Rocky Lane”

Melhor Direção – Diego Melo (“Seja Feliz”)

Melhor Roteiro – Fabio Ock (“Seja Feliz”)

Melhor Fotografia – Henrique Spencer (“Frequências”)

Melhor Montagem – Marcos Buccini (“O Consertador de Coisa Miúdas”)

Melhor Edição de Som – Adalberto Oliveira (“Frequências”)

Melhor Trilha Sonora – Neilton Carvalho (“O Consertador de Coisas Miúdas”)

Melhor Direção de Arte – Lia Letícia (“Frequências”)

Melhor Ator – Heraldo Carvalho (“Edney”)

Melhor Atriz – Roberta Mharciana (“Cara de Rato”)

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS NACIONAIS

Melhor Filme – “Vidas Cinzas”

Melhor Direção – Klaus Hastenreiter (“Não Falo com Estranhos”)

Melhor Roteiro – Rubens Passaro (“Universo Preto Paralelo”)

Melhor Fotografia – Ivanildo Machado (“Sob o Delírio de Agosto)

Melhor Montagem – Pedro de Aquino (“Vidas Cinzas”)

Melhor Edição de Som – Rafael Vieira (“Abismo”)

Melhor Trilha Sonora – Alexsandra Stréliski e Ludovico Einaudi (“Plantae”)

Melhor Direção de Arte – Rachel Oleksy (“Teodora Quer Dançar”)

Melhor Ator – Jurandir de Oliveira (“Abismo”)

Melhor Atriz – Mariana Badan (“Teodora quer Dançar”)

MENÇÕES HONROSAS

“Marias” – Pela relevância do tema apresentado através de depoimentos reais, emocionantes e contundentes.

“Plantae” – Pela atualidade e importância do tema abordado lindamente de forma simbólica e poética.

“Insone” – Pela capacidade de síntese na narração em tão pouco tempo, de uma história de aventura do imaginário infantil.

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS

Melhor Filme – “Henfil”

Melhor Direção – Angela Zoé (“Henfil”)

Melhor Roteiro – Angela Zoé e Gabriela Javier (“Henfil”)

Melhor Fotografia – Alisson Prodlik (“Os Príncipes”)

Melhor Montagem – João Rodrigues e Indira Rodrigues (“Henfil”)

Melhor edição de som – Marcito Vianna (“Os Príncipes”)

Melhor Trilha Sonora – Gustavo Jobim (“Os Príncipes”)

Melhor Direção de Arte – Letycia Rossi (“Dias Vazios”)

Melhor Ator Coadjuvante – Tonico Pereira (“Os Príncipes”)

Melhor Atriz Coadjuvante – Carla Ribas (“Dias Vazios”)

Melhor Ator – Ex-Aequo: Igor Cotrim (“Os Príncipes”) e Arthur Ávila (“Dias Vazios”)

Melhor Atriz – Patrícia Niedermeier (“Os Príncipes”)

PRÊMIO DA CRÍTICA

Melhor Longa-Metragem - “Christabel”

Melhor Curta Nacional – “Abismo”

Melhor Curta Pernambuco – “Seja Feliz”

PRÊMIO CANAL BRASIL

Melhor Curta: “Universo Preto Paralelo” (SP)