Topo

Geek


"The Witcher": quase na Netflix, franquia idolatrada dos games ganha nova HQ

Reprodução
Arte do game "The Witcher 3: Wild Hunt" Imagem: Reprodução

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

03/06/2018 04h00

Geralt de Rivia, Ciri e Yennifer estão de volta em "The Witcher: A Maldição dos Corvos", terceira HQ da idolatrada franquia de games que será lançada no Brasil nesta terça-feira (6).

Assim como nas graphic novels anteriores ("A Casa de Vidro" e "Os Filhos da Raposa"), que venderam 25 mil unidades no Brasil e estão esgotadas, as aventuras do bruxo poderoso é um deleite para os fãs e deixa ainda a principal dúvida no ar: como será a série em live-action da Netflix?

Para quem não conhece nada sobre o mundo fantástico dos Witchers, tudo saiu da mente do polonês Andrzej Sapkowski. O autor criou uma sociedade em que monstros e criaturas aterrorizantes eram alvo de caçadores treinados somente com tal propósito, tendo o primeiro livro lançado em 1990.

As inspirações de Andrezej são as melhores, desde J. R. R. Tolkien passando pela mitologia eslava e chegando às próprias lendas locais. O sucesso foi imediato, aos poucos o autor foi expandindo ainda mais a história de Geralt e acabou até deixando de lado o primeiro conjunto de contos. A saga agora conta com livros, HQs, games, filmes, jogos de tabuleiro e cartas -- o tradicional Gwent.

Profissão = bruxo

Geralt, também conhecido como o Lobo Branco, faz parte de uma casta elitista de monges guerreiros. Segundo os mitos populares, os Witchers tinham poderes especiais para combater maus espíritos, monstros terríveis e qualquer tipo de força obscura.

Cada guerreiro Witcher tem duas espadas: a de prata serve para vencer qualquer ser de proveniência mágica (fantasmas, almas amaldiçoadas e até as assassinas estrigas) e a de aço é ideal contra qualquer ser não mágico ou até mesmo aquele senhor que não quis pagar pelo serviço prestado.

O protagonista da franquia não está sozinho nesta, e ele divide a labuta diária com seus colegas de profissão, como a "filha" Ciri e o mestre Vesemir. Geralt é um andarilho que passeia por cidades à procura de contratos -- nada mais que um "frila" da época. E em cada local há uma história interessante, seja de uma mulher que deu a luz a uma criança demoníaca ou a um vampiro enfeitiçado pela própria amante.

Em "A Maldição dos Corvos", Geralt e Ciri precisam enfrentar uma história de vingança em que nem tudo é o que aparenta ser -- a ave do título é uma grande surpresa. Com um trabalho artístico fantástico de Piotr  Kowalski, a obra exprime as características marcantes de cada personagem durante suas viagens cansativas, em que lobisomens, maldições e trolls aparecem no caminho.

Reprodução
Capa da HQ "The Witcher: A Maldição dos Corvos" Imagem: Reprodução

É justamente por esse mundo rico em detalhes e histórias que a série dos games, que teve início em 2007 para o PC, acumula milhares de fãs e críticas positivas. Seu último título, "Wild Hunt", chegou aos consoles em 2015 e é considerado um dos grandes jogos de todos os tempos, popularizando ainda mais a saga.

Como será na Netflix

A Netflix anunciou em maio de 2017 que, sim, uma série baseada nos livros "The Witcher" sairia do papel e ganharia uma versão em live-action. Nem é preciso falar como a comunidade que adora a franquia recebeu a notícia, boa parte conquistada recentemente pelo sucesso dos games. 

Lauren Schmidt será a showrunner do projeto, cujo piloto ficou pronto em janeiro deste ano. Após alguns meses, a produtora também anunciou que a série terá oito episódios e que as gravações vão rolar no Europa ainda neste ano. 

Para aqueles que estão com um pé atrás em ver um pessoa interpretando Geralt, saiba que ele já foi de carne e osso em uma produção local, lançada em 2001. E, desta vez, o próprio criador da história vai servir como consultor de luxo para o projeto.

Mas e o elenco? Infelizmente, não sabemos ainda quais atores serão escalados. Poucos dias após o anúncio, boatos já começaram a surgir e o principal deles é que Mads Mikkelsen ("Hannibal", "007 - Cassino Royale" e "Doutor Estranho") seria o protagonista frio e calculista.

Mesmo assim, Josh Holloway ("Lost"), Nikolaj Coster-Waldau ("Game of Thrones"), Alexander Skarsgard ("A Lenda de Tarzam") e Charlie Hunnam ("Sons of Anarchy") ainda são opções queridas pelos tietes de Geralt.

"The Witcher" ainda não tem data para estrear na Netflix.