Topo

Entretenimento

Michael Moore posta vídeo com Trump e Roseanne e ameaça: Vão se arrepender

Xinhua/ZUMAPRESS
O cineasta Michael Moore discursa na Marcha das Mulheres, protesto contra Donald Trump em Washington Imagem: Xinhua/ZUMAPRESS

Do UOL, em São Paulo

30/05/2018 20h19

Famoso pelo documentário "Tiros em Columbine" (2003), Michael Moore se tornou reconhecido internacionalmente por abordar temas espinhosos como capitalismo, 11 de setembro e o sistema de saúde dos Estados Unidos em seus vídeos. Toda a polêmica envolta nas acusações de racismo em torno de Roseanne Barr e o momento do goveno de Donald Trump fez o documentarista postar uma mensagem enigmática em sua página do Facebook.

"Eu conheço Roseanne. E eu conheço Trump. E eles vão se arrepender do dia em que me conheceram", escreveu Michael Moore. No vídeo postado, o cineasta aparece justamente no programa da atriz em 19 de novembro de 1998 ao lado do empresário, hoje presidente dos Estados Unidos.

Na ocasião, Trump chegou a elogiar o primeiro documentário de Moore: "Roger & Me", que fala sobre Roger B. Smith, antigo CEO da General Motors, acusado de fechar fábricas nos EUA e abrir unidades no México pagando menos aos trabalhadores.

"Ele é ótimo. Amo o que ele fez. Se eu fosse o Roger, não teria gostado. Espero que nunca faça um sobre mim", disse Trump na ocasião. É neste ponto onde uma música de suspense sobe na trilha sonora.

O desafeto por Trump é de longa data. Moore já fez um documentário sobre o atual presidente, "Michael Moore in TrumpLand", onde narrou a corrida presidencial de 2016.

Leia também 

Divulgação
Cena da sitcom "Roseanne" Imagem: Divulgação

Cancelamento e boicote

O boicote geral vem depois de após a protagonista e produtora Roseanne Barr publicar um tuíte racista sobre Valerie  Jarrett, mulher que foi assessora do ex-presidente americano Barack Obama. "Irmandade Muçulmana e 'Planeta dos Macacos' tiveram um filho = vj", escreveu Roseanne Barr em resposta a outras publicações sobre Valerie Jarrett.

Advogada e ativista, Jarrett é negra e nasceu no Irã, filha de pais americanos. Barr, 65, é simpatizante do atual presidente americano, Donald Trump, característica que foi levada para sua personagem nas telinhas.

Ela já havia se envolvido em outras controvérsias por conta de seu posicionamento político, e chegou a comparar Chelsea Clinton, filha de Bill e Hillary Clinton, ao burro do filme "Shrek".

“Roseanne”, uma sitcom que se propunha a retratar a classe trabalhadora americana, ficou no ar originalmente entre 1988 e 1997 e fez grande sucesso, frequentemente entrando na lista das séries mais assistidas dos Estados Unidos.

Na onda de revivais da TV americana, a comédia retornou para uma décima temporada em 2017 – e foi um sucesso estrondoso, com seu episódio de estreia visto por 18,44 milhões de espectadores.

Mais Entretenimento